sexta-feira, junho 30, 2006

Última Hora

Pede a demissão uma das vozes mais à esquerda deste governo.

António Moreira

35 comentários:

Anónimo disse...

sim? e de esquerda porquê? ou mais que os outros, porquê? você e os seus estereótipos...

pedro silva disse...

ò antónio, vocÊ é muito mauzinho e irónico também...

AM disse...

Não fui eu Pedro, foi o meu "other half", eu nem sei o que são "estereotipos".... :-)

AM

maloud disse...

Dei uma volta pelos blogs e fico estupefacta com o nível dos comentários e da maioria dos posts. Parece que a "Banda" se instalou definitivamente na blogosfera. Assina é com pseudónimos.
FA vai ser submetido 2ª feira a uma cirúrgia que o imobilizará algumas semanas e que o impedirá de andar de avião durante meses.
Queriam que ele fizesse diplomacia pelo telélé? ou preferiam o pombo-correio? Claro que havia sempre a hipótese dos sinais de fumo. Podia ser que ele me contratasse. Sou uma especialista.

rb disse...

E para remodelar o Freitas, como é que o primeiro não se lemmbrou do nosso bochechas. Pedal não lhe faltava.
:D

AM disse...

Ó Atento

Então você não reparou que o Bochechas (desde que deixou a "política activa") passou a ser de esquerda?

Não dava pra ministro deste Gov. claro.

AM

rb disse...

Não estamos em tempo de esquerdas sonhadoras mas de esquerdas práticas. À Scolari ...

pedro silva disse...

Caro atento:
continuem com as teorias das esquerdas à scolari - uma esquerda igrejófila como scolari, arrogante como scolari, incompetente a analisar o jogo, como scolari, criadora de mitologias idiotas como scolari, e um destes dias acordam à esquerda ,sem scolari, e descobrem espantados que já não existe esquerda nenhuma, porque o eleitorado da esquerda, o que nela votava tradicionalmente se passou para um qualquer partido de extrema direita, ou para um qualquer partido neoliberal diferente do actual ps, ou se passou pura e simplesmente para a direita clássica.

E mais: qual é o sentido de "esquerda prática" a que se refere?

É a esquerda que nos anuncia que temos direito a caixas de mail nos correios?
É a "esquerda practica" vai alterar o mapa autárquico tornando-o justo e racional quando? Por exemplo?
Ou isso é demasiado para as unhas desta esquerda práctica?
É claro que eu eu sei que não vai alterar nada, mas é só para tentar perceber qual raio de esquerda práctica é essa.

É que em blogs já me explicaram o conceito inexistente de "esquerda liberal ou liberalismo de esquerda", já me explicaram o conceito de "esquerda moderna"(outro que não existe), o conceito de esquerda em dialogo, e mais uma serie de conceitos de esquerda todos inexistentes e que apenas servem para explicar o vazio absoluto inerente À esquerda politica actual que é manifestamenet incapaz de definir uma orientação estratégica lógica que não passe por limitar-se a ganhar eleições.
E ser o mordomo do neoliberalismo económico.

Agora aparece-me o ATENTO com um novo conceito ,o de esquerda practica".
Bolas,que os laboratóriso do PS trabalham novos conceitos à velocidade da luz.
Mas no concreto, isso significa o quê?

Devo dirigir-me à urna de voto e votar na "esquerda moderna liberal e practica" à proposito de quê?

A esquerda moderna liberal e practica, privatiza a menos do que a direita em quê?

Aumenta em menos as taxas moderadoreas da saude do que a direita em quê?

Privatiza escolas e hospitais a menos que a direita em quê?

Cria menos impostos indirectos sobre as classes médias- baixas a menos que a direita em quê?

Qual é a caracteristica diferenciadora?
Concretamente?
Olhe há uma hora atrás escutei o neoliberal socrátes a dizer que o D. da republica passava a ser consultado universalmente na internet.
A razão do pobre sr que foi avençado pelo neoliberalismo para que o sistema passasse a ser online era porque e cito:
" possibilita a liberdade individual".

Isto é diferente da retórica de merda que os liberais que se assumem como tal em quÊ?

Qualquer dia vou a um hospital e apresentam -me 100 mil euros de conta de uma qualuer operação e a justificação é porque " é uma questão de liberdade individual" minha em ser-me oferecida a possibilidade de pagar algo que não poderei pagar?

VocÊs continuem a iludir-se.
Eu já dei para esse peditório desde o sr António "beato " guterres".
Por falar em guterres; a "esquerda práctica" com o seu tacticismo de treta vai rebentar com o referendo ao aborto.
Isso é alguma coisa de jeito politicamente?
A partir daí vão para onde?
A partir dessa traição - porque os partidários do fim da criminalização do aborto vão perder - o PS diz o quÊ a partir daí?
Que estava a ser "esquerda practica"?

silvia peixoto disse...

pedro silva,

~faça então alguma coisa, filie-se num partido ou crie um, vá a votos, escreva moções, dispute alternativas

é muito prático andar por aí a mandar postas em caixas de comentários, mas suspeito que o resultado não será dos melhores...

é mais ou menos como António Moreira.

AM disse...

Caro Pedro

Claro que o amigo Atento não precisa que fale por ele, mas mesmo assim...
Não sei se o Atento estava a ser irónico, com essa da "esquerda prática", agora o que sei é que não é do PS, não sei se é ou não de "esquerda" (seja lá o que isso for) e será até, eventualmente "liberal", se bem que no bom sentido (leia-se sério) e não à moda daqueles senhores dos blasfémias e que tais (fascistolas disfarçados).
Sinceramente prefiro de longe discutir ideias e soluções com quem discorda de mim mas é sério, do que com quantos, dizendo-se "socialistas", afirmando-se "de esquerda" e até militando no PS (ou mesmo no PC ou no BE como conheço alguns)não tem qualquer ideia própria e se limitam a fazer eco das palavras do "dono" ou seja "ladrando à esquerda" quando é esse o mote, ou "à direita" quando o tom é esse, como se vai passando actualmente (nem vou falar de alguns que escrevem em certos "blogs" se não dizem que é fixação....)

Um abraço ao Pedro, outro ao Atento :-)

AM

AM disse...

Cara Sílvia Peixoto

Acho que não a conheço.
Como acho que "a menina" não me conhece de lado nenhum para dizer que o Pedro (ou seja quem for) é "mais ou menos como António Moreira".
Espero que o Pedro Silva não tenha ficado ofendido com essa sua comparação, como eu não fiquei, apesar de, provavelmente ser essa a sua intenção.

Respondendo por mim (e não pelo Pedro, que também não conheço) apenas lhe posso dizer que escrever o que o Pedro escreve no seu blog, e nas caixas de comentários, é fazer MUITO MAIS, do que os que "se filiam em partidos ou criam um, vão a votos, escrevem moções, disputam alternativas..." e não, não é mais prático.
Suspeita, e muito bem, que o resultado não será dos melhores, é verdade.
O resultádo não são lugares de ministro, secretário de estado, vereador ou presidente da junta.
Nem sequer um lugarzito na administração de uma empresa pública ou sequer de uma municipal...

Pois não, o resultado nem é grande coisa.
É só aquela sensação de higiene sabe?
Uma pessoa sentir-se limpa.

Eu sei que isso para tantos (para si, Sílvia ?) não tem significado nenhum...

AM

pedro silva disse...

Cara silvia peixoto:

A sua visão do que é "fazer-se " coisas é a coisa mais redutora, simplista, da esquerdalha subvertida ; do pior que a esquerdalhada tem e pior que tudo isso, é absolutamente ingenua.

Mas porque é que eu, que não acredito(nem tenho que acreditar) nem sequer um milimetro no actual sistema pseudo democrático deverei contribuir para ele, alimentando-o com "criações de partidos" ou apresentação de moções sejam elas quais forem?

Em primeiro lugar não sou de partido nenhum, sou só de esquerda ,mas não desta especie de esquerda.
Portanto não tenho trela nem tenho que repetir acríticamente o que me mandam dizer no partido a que pertenço ...
Em segundo lugar é preciso estar muito condicionado mentalmente como parece ser o seu caso, para achar que só através de partidos e de moções de partidos politicos se pode "fazer alguma coisa".

Mas será que a silvia ainda não percebeu que "essa maneira de fazer as coisas já passou à história há mais de uma decáda e que os cidadãos já não se revêem absolutamente nada naquilo que os partidos ou os militantes de partidos fazem?

Será que ainda não percebeu que os militantes dos partidos tem, na sociedade portuguesa uma muito má imagem e que são considerados vagabundos e escroques da pior espécie?

Além disso a silvia diz que supeita que o resultado nao será dos melhores.
Pois nao.
Em primeiro lugar nao fiz o blog "armadilha" conjuntamente com o cão rafeiro - meu parceiro, porque estivesse à espera de cargos a serem-me oferecidos.
Ou resultados...aliás até estava à espera que quase ninguém lá aparecesse a não ser o meu parceiro de blog.

Em 2º lugar, se eu quissese ter o triplo ou o quadruplo das audiencias, ou até mais que isto era simples: "picava-me" com dois ou 3 blogs de reconhecida audiencia, linkava para eles, e tinha imediatamente audiências.

Ou ia a encontros de bloggers - outra das formas de arranjar contactos e tachos.

Mas como nao preciso, nem quero, arranjar gaja a ir a encontros de bloggeres , nem quero dar importancia a alguns blogs que veicula ideias totalitárias que eu nao gosto; limito-me a escrever alguns modestos comentários nas caixas de comentários de alguns blogs.

Dá pouco resultado diz a silvia?
Pois dá.
De qualquer forma já deu algum resultado:a "olimpica Silvia peixoto" inseriu um comentário no forumsede.
Pela sua teorização, então,e dessa forma, o facto de eu não ter resultados, isso signifoca, por analogia,que eu deva considerar o seu comentário ao meu comentário como "um não resultado"?

Mas para si, já deu para ver que os resultados só são mensuráveis pela quantidade de apoiantes que geram e nao pela qualidade dos mesmos.
Lamento, para mim é ao contrário. Sao opiniões.
Mas não se esqueça: os conhecidos do António moreira(pessoa que eu na conheco pessoalmente) os meus, e os de outras pessoas existem e votam.
Ou nao votam.

E essas pessoas nao se esquecem do que se está a passar.
E nao se esquecem dos imbecis politicos de esquerda que estão a arrastar o país para o poço sem fundo em que ele está ,nem se esquecem de quem o arrastou para onde ele está.

E quando isto finalmente se afundar não esperem da minha parte, nem do antonio moreira ou de outras pessoas que pensam isto que nós estejamos dispostos a apoiar acriticamente ou sequer a apoiar o "esforço" que será feito para supostamente elevar e fazer sair portugal dos problema onde está metido.

Não suporto traidores nem canalhas.

E quanto a si, silvia peixoto , o seu problema é do da generalidade da população portuguesa: tem um pouco desenvolvido sentido civico do que é a democracia e do que significa realmente a democracia.

Ccaso contrário não teria escrito o que escreveu acerca do meu comentário e acerca de inserir comentários em caixas de comentários.

Cavaco silva passou por si e deixou-he o travo amargo de apenas achar que se - "deve fazer" - não importando muito bem o que se fará e, o travo amargo de se fazer tudo em "grande quantidade e gerar grandes apoios de adeptos.

Receitas para o fracasso colectivo, como já ficou amplamente provada no passado, mas "pagantes" para o sucesso individual de quem as promove.
É aliás por isso que o principal promotor disso mesmo nos ultimos 30 anos - o sr cavaco silva -chegou a presidente da republica...

É porque não deveria chegar?
Multidões de Silvia´s peixotos à solta , veiculam alegremente o padrão de mentalidade cavaquista. Ou seja o padrão de mentalidade de direita ou de direita disfrçada.

E ao mesmo tempo que o veiculam, auto proclama-se de esquerda e de serem dedicados militantes de esquerda...
E assim vamos andando - um país alegre...

Nota aparte, caro AM: eu embirro solenemente e não só com conceitos de "liberalismo de esquerda" ou "esquerda moderna" ou "esquerda practica" ou o que seja...

rb disse...

Caro Pedro Silva:

Se me conseguir resumir o seu reparo ao meu inocente comentário em 2 ou 3 linhas, prometo que lhe respondo com o maior prazer.

Atentamente

rb disse...

Caro AM,

Obrigado pelas suas simpáticas palavras. Escusava era de me "insultar", sei que sem intenção, com essa do "liberal", embora com a ressalva de não ser "à moda daqueles senhores dos blasfémias e que tais (fascistolas disfarçados)como os blasfemos". Digamos que por enquanto não tenho razões de peso para me arrepender de ter votado para este governo. Se isso é ser liberal ...

rb disse...

A Sílvia Peixoto acho que tocou num ponto chave da nossa democracia, o cómodo sofá da critica destrutiva é o mais confortável.

silvia peixoto disse...

porquê, Pedro? Porque é muito prático, é muito simples este tipo de ataque.

depois lá vem a moral irritante, claro que este tipo de "intervenção" é muito mais legítima porque não dá lugares de deputados, ministros, como refere o AM. Por favor... não gozem com a inteligência das pessoas.

Ou então pode sempre usar-se aquele derradeiro argumento do pedor silva, não acreditar no actual sistema pseudo-democrático e outras baboseiras.

é o verdadeiro argumento! olhe, Salazar não diria melhor, contra os políticos e essa corja toda que nos governa. pois eu não estou arrependida de ter votado neste governo

sinto-me bem com a alternância, o país vai andando e cada um vai cuidando da sua vida da melhor forma que pode; felizmente os amanhãs que cantam já acabaram, embora não pareça.

AM disse...

«Caro AM,
...Escusava era de me "insultar", sei que sem intenção, com essa do "liberal"...
Digamos que por enquanto não tenho razões de peso para me arrepender de ter votado para este governo. Se isso é ser liberal ... »

Pois Atento :-)
Se se sentiu insultado peço desculpa, pois claramente não era essa a minha intenção.
Quanto a ser "liberal", pois, eu sou "liberal", obviamente sou liberal no que respeita a uns assuntos e, se calhar não sou "liberal" em relação a outros.
E penso ter razão na seleção que faço dos assuntos em que sou "liberal" e dos assuntos em que não sou "liberal".
E penso também ter razão em pensar que, mais coisa menos coisa, todos achamos o mesmo :-)
O que, em geral nos separa é que nem sempre nem todos estamos de acordo quanto a quais os assuntos em que se deve ser "liberal" e quais os assuntos em que se não deve ser "liberal".

Não sabia que o Atento tinha votado para este Governo.
Em minha opinião este Governo anda a ser "liberal" no que não deve.
:-)

AM disse...

«A Sílvia Peixoto acho que tocou num ponto chave da nossa democracia, o cómodo sofá da critica destrutiva é o mais confortável. »

Completamente em desacordo Atento

O sofá mais cómodo e confortável é o do seguidismo acrítico e do lambe botismo tachístico.

AM

AM disse...

Cara Sílvia

«depois lá vem a moral irritante, claro que este tipo de "intervenção" é muito mais legítima porque não dá lugares de deputados, ministros, como refere o AM. Por favor... não gozem com a inteligência das pessoas.»

desculpe dizer-lhe que só costumo gozar com o que vejo!

«Ou então pode sempre usar-se aquele derradeiro argumento do pedor silva, não acreditar no actual sistema pseudo-democrático e outras baboseiras.»

Ai a Sílvia acredita no actual sistema pseudo-democrático e outras baboseiras?
E ainda vem falar de inteligência?


«Salazar não diria melhor»

Claro
Já cá faltava.
Não tendo argumentos, manda-se com este que resulta sempre...
Se não tem vergonha, pelo menos tenha decoro!!

«...o país vai andando e cada um vai cuidando da sua vida da melhor forma que pode...»

Pois sempre foi assim, e sempre houve "uns" que sabiam cuidar da vida melhor que "outros"

Como diz o "outro":

«é a vida, habituem-se»

"...felizmente os amanhãs que cantam já acabaram, embora não pareça. ..."

Essa dos "amanhãs que cantam" deve ser lá para os ex-PCs reconvertidos em PSs ou PSDs decerto...

Volte sempre que sempre acrescenta animação ao debate...

AM

pedro silva disse...

Caro atento:

Os conceitos de esquerda moderna, de esquerda liberal, ou de esquerda práctica ou outros do mesmo teor não existem.

Foi por isso que eu inseri o primeiro comentário que inseri.
Não caia, se fizer o favor nessa armadilha de achar que o que o actual PS está a fazer é ser práctico.
Ao criarem legislação e medidas que supostamente tornam tudo mais rápido e uma maravilha apenas estão a aproximar a legislação deste país à legislação de um qualquer offshore.

O que é aquilo que, no fundo, a corrente neoliberal internacional quer que portugal seja transformado: num pequeno ,mas gigantesco paraiso para o liberalismo- um test drive sob a forma de país - com pretensa lei e ordem, mas na práctica, apenas um lugarejo com bons bordeis, bons casinos, praias privadas e por aí fora.

Um país constroi-se com produção e comércio.
Não com "eventos" e desregulamentação.
A "esquerda práctica" apenas faz eventos...e desregulamenta sem critério.
Ou melhor: com o critério de favorecer neoliberalismo económico.

pedro silva disse...

Cara silvia peixoto:

1. volto a registar que apesar de ser comodo e práctico e dar pouco resultado já deu algum. A silvia peixoto já me respondeu duas vezes.Já estamos os 2 mais civicos,portanto.

2.quanto ao facto de ser simples e práctico isso deve-se à plataforma em questão; o sistema de software chamado blogger.
Olhe faça aquilo que a esquerda quase toda faz, em quase todos os assuntos menos nos que interessa:culpe os americanos, foram eles que o inventaram.

3.Registo também algo surpreendido que os metodos "simples" "práctico" e "fáceis" afinal são menos legitimos que o metódos complicados, sem practibilidade nenhuma e não faceis.
Ou seja, congressos de partidos por exemplo, com todas as suas regras complicadas,apenas para os já "eleitos" pelo chefe é que são boas soluções.
Mas, a maior parte da população não acha isso uma vez que 40% dela - a que é votante - não vota. E o alheamento civico é total em portugal.(Mas é comodo dizer-se que esse alhaamento civico é culpa da direita...)

Também, descubro,pelo que escreveu, que a culpa, afinal,não é das estruturas que supostamente deveriam representar bem as aspirações das populações, mas sim das populações que nao percebem (essas ignorantes populações)que regras complicadas e tortuosas de representação politica é que são boas.

4.Quanto à moral irritante que refere, por este tipo de intervenção nao dar lugares é uma moral irritante com o mesmo valor de uso e de troca que a moral irritante de se achar que só em partidos ou estruturas organizadas é que reside a "verdadeira" intervenção politica ou social.

Se me dá licença, eu discordo.
Não gosto da escroqueria dos partidos, não gosto daquio em que os partidos se transformaram, e não gosto do discurso tacticista e corrupto que emana dos partidos.

Nem gosto de partidos que estão na oposição e tem um discurso; chegam ao governo e tem outro discurso completamente diferente.
E acrescentam a isso a práctia governativa.
Fico depois muito admirado quado apoiantes desses partidos falam em moral e fazem alusões a regras eticas de qualidade superior emanadas dos partidos...nomeadamente do seu.

5. De facto não acredito no actual sistema de partidos..
Eu e mais 40% do eleitorado que não vota.
Precisamente porque não vota.

Isso já deveria ter originado algo que pensar nos grandes cranêos dos partidos portugueses, mas não. Votem mais 40% ou menos 40% vamos ser claros:os tachos estão garantidos e a corrupção do sistema está assegurada.
Portanto deixar andar.
Soluções ideiais para o desastre.

Além disso a silvia há-de conceder-me o crédito suficiente para eu acreditar ou não acreditar no sistema de partidos e na pseudo formal democracia portuguesa que temos.
Como não acredito neste sistema tal como ele está,acho que tenho o direito de não acreditar neste sistema tal como está.
Cara silvia: já dei para o peditório de ficar muito agradecido aos supostos país da pátria que construiram esta alegre bosta em que o pais está transformado.
Os "país" da pátria já foram bem pagos e recompensados.

Estamos em profunda crise e desta vez é a serio: é a propria noção de país que está em causa.
No meio disto temos governos de opereta a oferecerem emails grátis através dos correios.

6. quanto ao argumento de salazar: esse é sempre o argumento que as pessoas do partido socialista usam, quando não tem melhores argumentos.
Dá sempre jeito e mete medo as pessoas e às criancinhas.

Cara silvia,dou-lhe uma novidade!
A maior parte das pessoas nem sequer sabe quem foi salazar. Julgam, os mais novos que será, eventualmente, um qualquer avançado centro que vem para o benfica ou para o fc porto.
Ou um novo jogo da playstation.

Muita gente do bloco central tem mamado à conta e retirado beneficios do lançamento do papão salazar.
É claro que enquanto o papão salazar é lançado para a discussão dos assuntos, os problemas subsistem e não são resolvidos.
Porque a culpa é( convenientemnte lançada em cima) do pensamento salazarista que supostamente predomina enormemente na sociedade portuguesa.
Pois predomina.

São as muitas pessoa de esquerda do PS que o usam como desculpa para, quando chegam ao governo,não melhorarem as coisas, antes piorarem.
Dou um exemplo do pensamento salazarista que predomina: vão 5 pessos passar algum tempo na prisão, porque em portugal - unico país da europa nessa situação - o aborto é criminalizado.
COM 3 ANOS DE PRISÃO.
Há tempos informaram.me que as penas previstas pata LENOCÍNIO, ou seja aproveitamento e incitamento da prostituição tinha uma pena de 2 A 8 ANOS.
Penso que isto reflecte exactamente onde está o pensamento salazarista igrejófilo na lei e "as dificuldades transcendentes" da parte do partido socialista neoliberal quando no governo, em mudar o estado das coisas.

Ou seja: quando o PS chaga ao governo apenas pactua com um certo estado de coisas.

7.
A silvia alberto sente-se bem com a alternancia.
Eu não.
Estamos alegremente a ir ao fundo, enquanto meia duzia de pessoas dentro dos partidos da alternancia apenas tem o comportamento em tudo identico ao que a elite salazarista tinha quando salazar estava no poder.
Desconheço neste momento em absoluto, quais é que são as verdadeiras mudanças em relação ao que se passava antes do 25 de abril de 1974.

Antes eramos uma merda mas não podiamos falar, muitos emigravam.

Actualmente somos uma merda, podemos falar, mas muitos emigram.

Brilhantes progressos.


Cara Silvia, continue assim a sentir - se na alternância.
Só que existe um problema: daqui a 5 /10 anos a alternacia estará ser disputada entre uns partidozinhos liberais diferentes do partido socialista e por uns partidozinhos de extrema direita.

Porque nem o ps nem o psd estarão verdadeiramente a representar ninguém.
Depois, acontecerá ainda mais o que já acontece: mais portugueses a irem embora, tal como iam nos anos 60.
Mas não há problema.
Importam-se brasileiros e icranianos a granel para os substituir e ficamos todos contentes com isso e com a alternancia democrática.

rb disse...

Caro Pedro Silva:

Quando disse esquerda prática foi inocentemente, sem querer teorizar sobre o assunto, longe de mim a pretensão de criar um novo conceito. Na verdade, era só uma pequena provocação ao AM que não gosta que se goste de futebol, se eu soubesse que me iam soltar os cães em cima mais valia ter-me calado, estou agora a pensar. Era um paralelismo, de certo infeliz, entre futebol e política, ou seja, no futebol há os que defendem o futebol como arte ou espetáculo e os que defendem o futebol prático e eficaz, dos resultados; na política há a esquerdamais sonhadora ou romântica, do socialismo puro ou quase e há os que preferem uma esquerda mais prática, mais adaptada aos tempos mnodernos, à globalização da economia, à racionalização dos recursos, à diminuição do Estado, se quiser.
É claro que eu tb sempre sonhei com um mundo diferente, onde o Estado a garantia a igualdade de oportunidades para todos, dava a mão aos que mais precisam, etc e tal. E acho que esse deve ser um fito que não se deve perder de vista. Mas na situação em que Portugal se encontra neste momento, com o "monstro" à beira dum AVC somos forçadosa racionalizar os recursos. A segurança social e a saúde são exemplos gritantes dessa realidade inevitável.
É por isso que apoio este governo em algumas medidas que tomou, com elevada coragem, de mexer com os interesses insatalados. Algumas até podem vir a revelar-se desajutadas, é certo, mas nestas coisas a indecisão é pior do que a má decisão. É que duma coisa não o podemos acusar que é de não governar, mal ou bem, governa.
Claro que V. me diz: E então e os Pinas Mouras, os Fernados Gomes e as jogadas sujas do costume? E eu respondo: Está mal, muito mal! Só que isso são velhos pecados de todas as democracias, cujo antídoto infelizmente ainda não se descobriu.
Em relação à simlificação burocrártica, concordo em que se possa apontar ao governo que se pode estar a cair no extremo oposto, de simplificar demasiado, por exemplo, a propósito do fima das escrituras para as empresas. Há que ver no entanto que o que se ganha em agilidade nos negócio pode ser muito superior ao que se perde em segurança. Não se pode ser preso por ter cão e por não ter, antes todos peroravam contra o fim da burocracia, que era uma das maiores causas do atraso da nossa economia, etc. Agora que se tomaram uma série de medidas, algumas do mais elementar bom-senso, que nos fazem pensar: mas porque é que ninguém pensou nisto antes!, já criticamos o governo por estar a criar um off shore, por estar a soldo dos negócios das multinacionais, e tudo o mais.
O PS (não é o partido é o meu caro amigo) tem o vício, desculpe-me o termo de disparar para todo o lado, sem nunca apontar nada de bom que seja feito por este ou qq outro governo. E ainda diz que não vota, abstendo-se de usar o único instrumento que tem de contribuir para a mudança do que está mal. Por isso dou razão à critica que a Silvia lhe fez e reforço-a com um ditado árabe que hoje vi citado pelo um tal de Taliscas: Quem faz corre sempre o risco de errar. Quem não faz pode sempre criticar.

PS: pode criticar-me pela mesma falta de poder de síntese que lhe apontei, mas a verdade é que fica sempre muito por dizer ...

AM disse...

Caro Atento

Eu sei que esta discussão (já) não é comigo, mas não resisto:

«...ao AM que não gosta que se goste de futebol»

Mas o AM gosta de futebol, e não se importa que outros gostem de futebol, trata-se apenas de gestão de prioridades (como os poderes muito bem sabem)

"Mas na situação em que Portugal se encontra neste momento, com o "monstro" à beira dum AVC somos forçadosa racionalizar os recursos.
A segurança social e a saúde são exemplos gritantes dessa realidade inevitável."

Em que situação? (ou será que o Atento acredita em tudo o que "eles" via CS dizem?)

A Segurança Social e a Saúde?????

Mas porquê a segurança social e a saúde?
Será mesmo esse o melhor exemplo?
(Eu até sei que o Atento tem família e que por isso sabe bem estabelecer prioridades...)

«E ainda diz que não vota, abstendo-se de usar o único instrumento que tem de contribuir para a mudança do que está mal.»

ATENTO!!!!!!!!!!!!!
o voto é um instrumento que apenas contribui para a PERPETUAÇÃO do que está mal:

PS->PSD->PS->PSD->PS->PSD->PS->PSD (continua)

«Quem faz corre sempre o risco de errar. Quem não faz pode sempre criticar. »

Mas porque raio é que votar (ou dizer que sim acriticamente é FAZER, e denunciar, criticar, é NÃO FAZER?

Um abraço
AM

pedro silva disse...

Caro atento:

Em 1995 eu fui ,alegre e convencido, votar na esquerda do dialogo do engenheiro guterres.
Estava farto do cavaco.
E fui votar convencidissímo que "aquela esquerda " sabia alguma coisa do que estava a fazer.
Amigos e conhecidos meus ,alguns militantes do ps, foram votar.

Agora quando encontro essas pessoas não só não votam como dizem que quando voltarem a votar não votarão "naquilo" porque aquilo não é nada.
Eu estou na mesma.

Nota aparte: ontem verifiquei que salazar reina sobe o PS.
Observei o sr que é um primeiro minsitro apenas por acaso, explicar uma teoria por interposta pessoa - um interpsoto salazar.
Dizia ele, como um qualquer bom doutrinador de teorias totalitárias que
" até o embaixador de frança lhe tinha dito que portugal tinha uma boa equipa e deviamos estar todos orgulhosos disso."

Que bom.

O paradigma das vitórias morais e do "pobrete,mas alegrete" em todo o seu esplendor - afinal o esplendor de portugal que aparece nohino....
Que brilhante conformista e genial vaidoso.
Vêem como sou importante?
Até falo com o ministro françês e ele diz-me( confidencia-me a mim, em exclusivo,porque eu sou quem sou...) que a nossa equipa é boa.

Lamento mauito mas este senhor é uma bosta de merda com olhos.
Estava a ouvir e levantei-me.
Estendi a mão e disse" VIVA SALAZAR"com voz forte e patriótica.

Educaste bem o teu herdeiro político, botas...

Quanto a sua ideia de que eu disparo para todos os lados.
Verdade.
Não gostode um governo neoliberal que apenas tem estado a pavimentar o caminho para o neoliberalismo.
Naao querendo "atrai-lo" para o blog armadilha para ssos conformistas ,mas sugiro-lhe que de futuro fique atento ao que o cão rafeiro ", meu parceiro de blog e eu próprio iremos tentar explicar acerca de nacionalismo , e globalização e mercados, etc.

Nós em portugal, precisamente pelo nosso tamanho , e precisamente pela existencia de "correntes" internacionais de pensamento estamos em perigo.
Nós, e todos os povos "pequenos",digamos assim...


quanto a questão do voto qu elevanta dizendo -me que isso é a unica hipotese de alterar as coisas,desculpe-me lá,mas está ser ingenuo e a defedner uma concepção de esquerda completamente ultrapassada.

O cocneito de votar foi completamente subvertido e agora nada mais é do que uma questão formal destinada a mostrarque somos "uma democracia normalizada" através das suas instituições.
Mas nada mais do que isso.

Na practica tudo é decidido à nivel económico ,não a nivel político até porque, os politicos vendem-se muito bem e compram-se ainda melhor.

Logo está-se a votar em coisas já previamente decididas por mim.
Não gosto.
Não voto.

rb disse...

Caro Pedro Silva:

E tem alguma sugestão para melhorar a nossa democracia e país? Não me diga que quer ressuscitar o Salazar, pois se até já lhe solta - Vivas - ...

AM disse...

Caro Atento

Não sei se o Pedro Silva terá ou não, mas eu tenho sim senhor (porque será que não me perguntou)

Já tentei aqui começar a debater esse tema, mas ninguém quer falar nisso....

Parece que todos acham que está tudo bem, que esta democracia é perfeita.

Todos (e aqui se inclui o Atento)os que perguntam a outros (seja eu ou seja o Pedro Silva que nem conheço) se tem sugestões de alternativas, ou propostas de melhorias ao sitema "democrático" em que vivemos, fazem-no sempre de forma agressiva, arrogante e denotando claramente que na realidade não querem ouvir.

AM

pedro silva disse...

Caro Atento:

As "vivas" a salazar são irónicas.

Mas são, também uma forma de "homenagear" mais uma vez de forma irónica essa grande homem que caiu da cadeira.
O homem caiu fisicamente da cadeira, mas deixou um legado e uma herança potentes e duradouros na suposta esquerda portuguesa.

Que no fundo apenas melhora e segue o caminho iniciado pelo senhor em questão.

Eu, que não gosto de Salazar, também não gosto de ser enganado, por supostos opositores à ditadura que, 32 anos após o regime ditatorial ter caido, estão mistificadamende a criar algo de muito próximo ao que se passava, embora disfarçem bem e utilizem as novas tecnologias como argumento para vender a criação de um novo estado totalitário em marcha e progresso.

Além disso caro Atento, eu não tenho que ter ou de deixar de ter opinião para melhorar a democracia.
A ideia que dá derivado do seu comentário é que só as pessoas que
tem sugestões para melhorar a democracia é que poderão falar sobre isso.
As outras não.

É uma ideia muito cara ao partido socialista e também aos anti democratas.(Que não deve ser o seu caso)
É pena é que o partido socialista a tenha adoptado.
Já agora digo-lhe que aplicando o principio subjacente a essa ideia, só quem passou pela escola de pintura está (estará) habilitado a ter opinião sobre quadros.
Só quem jogou futebol como federado é que poderá discutir futebol.
Só quem sabe cozer pão e bolos poderá opinar sobre eles e comê-los.
Etc.

Tenho ideias acerca da qualidade da nossa democracia.
Desde logo ela assumir-se como democracia.
Mas os partidos políticos - especialmente o PS - não querem.

Aí, caso fossem obrigados a isso seriam perfeitamente desmascarados como fraudes reais que são na sociedade portuguesa.

Mas eu compreendo.
É melhor continuar a vender o mito e a ilusão às pessoas de que isto é uma democracia perfeita.
Afinal de contas,muitas das pessoas do actual PS tem vivido disso ao longo dos ultimos 32 anos.

Não queremos aumentar a taxa de desemprego, alterando essa situação e forçando muita gente a ter que procurar emprego ou a ter que trabalhar, coisa que durante os ultimos 32 anos não fizeram nem sabem o que é.

Por isso é que os quadros intermédios do PS estão satisfeitos.
Isso ajuda-os a tolerar que lhes tenham raptado o partido e este tenha sido vendido ao neoliberalismo económico mais perto e mais à mão.

pedro silva disse...

Caro AM:
É mesmo aquilo que diz na sua ultima frase: não querer ver a realidade.

A realidade é que o PS - partido de esquerda democrática - morreu.

Foi adulterado, o seu eleitorado foi alterado, o seu posicionamento político na sociedade portuguesa foi destruído.

O património simbólico que isto representa e o trabalho que isto deu a criar são enormes e a perca daí resultante são catastróficas.

Mas está tudo bem.
A culpa é dos que criticam a democracia perfeita que temos.
Kill tme messenger, not the message.

rb disse...

Caros AM e PS,
Não, evidentemente, que não vivemos numa democracia perfeitas, longe disso, tem muitos vício e defeitos mas tb tem algumas qualidades que merecem ser apontadas.
Não nego o direito de criticar, mas quem critica apenas destruindo, não parece quer contribuir para a melhoria da nossa democracia. Só isso.

pedro silva disse...

Caro Atento:
as qualidades de que fala estão a
desaparecer.

Quem as faz desaparecer é quem as devia defender.

Já acabou o meu stock de adjectivos agradáveis.

AM disse...

Caro Atento

(não sendo arquiteto, eng. civil ou coisa que o valha)

Quando se quer contruir algo num espaço que está ocupado por outra construção tem, naturalmente que se destruir o que lá está.

Mas, primeiro é necessário que "os donos" da coisa decidam que o que "lá está" serve ou não serve, se serve mas muito mal, ou se serve menos mal, mas podia ser melhor.

Só depois de se ter feito esse diagnóstico é que se opta pela solução:
Será que é preferível melhorar o que lá está, ou aquilo está tão mal que mais vale ir abaixo e fazer obra nova?

E quais são os custos de deitar abaixo e fazer obra nova, e os custos de reformar o que está e vai servindo?

E se se optar por deitar a baixo e fazer de novo, o que se faz à malta que fica "sem teto" entretanto?

Como vê, perguntas, perguntas, perguntas...

Mas, afinal, isto tudo para quê?
Se os "donos da coisa" até acham que está tudo bem, que não vale a pena mexer, não vá a coisa cair mas é sobre a nossa cabeça...

Ora eu acho que a "coisa" está MAL e, quando chegar a vez da minha filha (que é mais ou menos da idade do seu mais velho) já vai estar PÉSSIMA.

Sei que não se pode "deitar abaixo" e fazer de novo, e até tenho "resmas" de propostas para se ir reformando a coisa.

Mas isso vale para quê se nem a "donos" bem formados, bem informados e inteligentes, como o ATENTO eu consigo convencer??????

É claro que vou tentar descobrir um "plano B" para a minha filhota...

Abraço aos dois
AM

pedro silva disse...

AM:

não há plano B.
Caso as coisas continuem assim.

AM disse...

Tem que haver Pedro.

Não sei se o Pedro tem ou não um(a) filho(a), creio que não, caso tivesse sabia que tem mesmo que haver um "plano B".

Quer passe pela imigração, quer passe pela aprendizagem de chinês, quer passe por sei lá o quê (mas tenho que descobrir) o que tem mesmo é que haver um "plano B".

(Quem sabe se não vai ser o CãoRafeiro a dar umas pistas....)

AM

pedro silva disse...

Caro AM:
Não tenho não (filhos).
Mas mesmo se tivesse seria a mesma a minha conclusão. Estaria ainda mais preocupado,de resto.

Mas não há Plano B.
Apenas vil e apagada tristeza.
Iremos apenas encaminhar-mo-nos para o desastre com uma bateria de barragem mediáticas a dizer o contrário.
Em portugal e na Europa.
Caso as coisas não mudem ,coisa que eu julgo que ,infelizmente ,não vai acontecer.

AM disse...

Caro Pedro

Já terá reparado que o meu plano B (nem o A) não passa mais por aqui...

AM