sexta-feira, abril 07, 2006

Sobre a AIP

É relevante a saída da AIP (agora chamada de Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP)) do Porto para Lisboa.
Os relatos nos média deixam ainda a impressão que o assunto ´não pretende ser discutido publicamente pelos lideres políticos.
Mas afinal que critérios baseiam esta mudança? Logisticos ou os de sempre? É que o responsavel desta estrutura acha uma chatice alterar o seu quotidiano de Lisboa para o Porto.
Considero isso normal, é costume em Portugal os interesses pessoais sobreporem-se aos interesses publicos, mas não se compreende é o silêncio que estas coisas geram em determinados sectores políticos. E, a não ser que seja eu um pouco distraído não ouvi ninguém no PS ou no PSD a tentar reverter a situação.
Francisco Assis disse estar contra mas fala como se fosse impotente para qualquer acção politica em defesa da região. Carlos Lage também discorda, assim como Rui Moreira e outros. E depois?
Curioso é o facto dos Presidentes das distritais PS e PSD não se pronuciarem sobre o assunto, no caso A. Branquinho (lider efectivo) e Renato Sampaio (virtual) não devem achar o assunto suficientemente importante para mereceram uma posição forte em defesa do Porto.


3 comentários:

AM disse...

Avelino

Vamos passar o blog a nacional e deixar de ser "local"?

A única excepção é os meus "postes" a descascar no Rui Rio, OK?

:-)

AM

maloud disse...

Eu não acho que a saída da AIP para Lisboa seja só uma questão local. Ela prende-se com o modelo de desenvolvimento do país. É inadmissível, que se aceite esta macro-cefalia, cada vez mais centrípeta, como se de uma fatalidade se tratasse. O país, e não só o Porto, vão sendo esvaziados de todas as instituições do Estado, que atraem empresas, criam postos de trabalho e fixam populações. Qualquer dia podemos reduzir Portugal a Lisboa e Vale do Tejo e entregarmos o resto do território a Espanha. Era mais claro e ficávamos todos a ganhar.

António disse...

mas ainda há OTÁrios que acreditem no PS?