segunda-feira, dezembro 05, 2005

Porque o natal está próximo


Quem tem mais em comum?


Belmiro de Azevedo e uma caixeira do Continente de Gaia?
Ou
Uma caixeira do Continente de Gaia e uma do Jumbo de Alfragide?

Um professor da Católica do Porto e um toxicodependente do Aleixo?
Ou
Um toxicodependente do Aleixo e outro da Cova da Moura?

O Sr. Abade das Antas e um jovem licenciado desempregado de Campanha?
Ou
Um jovem licenciado desempregado de Campanha e outro de Benfica?

Uma qualquer “Patanisca Cerqueira Gomes” e um reformado com a pensão mínima, de Paranhos?
Ou
Um reformado com a pensão mínima, de Paranhos e outro de Carnide?

António Moreira

7 comentários:

Teófilo M. disse...

Boa! Ricas comparações...

fortuna disse...

Amigo Moreira, estas postas estão a subir de nivel. Isto está a ficar um blogue muito elevado.

AM disse...

Amigo Fortuna

Em minha opinião este blogue (enquanto público) só faz sentido se for para discutir POLÍTICA.

Se for para discutir POLÍTICA de forma elevada faz sentido, de contrário não faltam outros blogues e outros meios.

AMNM

Incorente disse...

não é a toa ke os politicos discursam em cima de palankes...

fortuna disse...

Caro amigo Moreira
Eu quando disse que o nivel estava a subir fi-lo de forma espontanea. Nem sequer foi por agrado em relação aos conteudos, mas sim porque de relance achei que o blogue estava mesmo com bom aspecto. Até posso precisar, porque estava a olhar para o titulo da posta anterior e respectiva imagem, ainda com as comparações desta na cabeça. E gostei. Mas não quer dizer mais nada. Nem sempre as coisas querem dizer outras coisas. Continuo a reservar-me o direito de uma certa espontaneidade, sendo que procuro sempre não ofender ninguem.
Relativamente à elevação, acho que sim, suponho que sim, que seja esse o termo para o que queremos aqui fazer. Eu até não me lembro de o ter feito de outra forma, portanto para mim não é elevação, é normal.
A não ser que se refira ao facto de me ter sentado...mas até teve a sua elevação...

fortuna disse...

Mas ainda a respeito da génese de todas as opressões, digo que sim, isto é, confirmo, tudo se pode discutir, evidentemente, mas há coisas que não podem nunca sair do plano da discussão. ex. escravatura
Estou disponivel para discutir a escravatura (pouco) mas quando alguem se lembrar de me dizer que até tem as suas vantagens, pode estar certo que me sento logo.

fortuna disse...

MAs descanse, que há muito para discutir e regimes maravilhosos para descobrir. E dentro deste há tambem rupturas muito grandes a fazer. Não me leve a mal este estado de alerta permanente em relação aos valores em que acredito.