quarta-feira, janeiro 11, 2006

Os referendos!

Entendo esta vontade de referendar assuntos como a OTA ou o TGV. É mais ou menos o assumir da falta de força política nortenha no devido equilibrio das vontades centralistas. É fazer-lhes com isto o que nos fizeram com a regionalização.
Todos sabemos que um assunto referendado é um assunto fragilzado, e se nem sequer no aborto, onde existe uma reconhecia maioia de pessoas a reconhecer que o que se passa está mal, conseguimos discutir sem DEMAGOGIA.
Portanto, digo, NÃO CONCORDO COM A OTA E NÃO CONCORDO COM O TRAÇADO DO TGV, aliás NÃO CONCORDO COM O TGV "ITSELF".
Como não concordei que a Expo se fizesse alí em vez de em Setubal, por exemplo. Ou então que se fizesse o 2004 desbaratando tantos estádios, alguns agora ao serviço da 2ª divisão nacional (caso de Faro, Aveiro e possivelmente para o ano Guimarães).
No entanto este caminho de pedir referendos, não resolve, mas ajuda! Por isso o blasfémias está de parabens. Finalmente alguém usa a demagogia contra os interesses instalados, sem se chamar Louçã.
Finalmente devo dizer que, como é evidente, não concodo com o referendo, nem sequer gosto do texto, e menos ainda acho que o Paulo Morais tem legitimidade para falar o que quer que seja. Logo ele que se acobardou em Lisboa nas acusações e que durante o periodo em que esteve na Câmara não deu nenhum contributo para a promoção do Porto e da sua região.
Digo isto mas reafirmo que entendo a vontade de alguns em fazer este papel!

3 comentários:

AM disse...

Excelente "post" Avelino

Demonstra que é possível ser militante do PS e ser contra (e afirmar bem alto ser contra) a OTA, o TGV (o traçado e/ou "itself").

Demonstra que é possível ser contra a OTA e o TGV e não ser DEMAGOGO.

Penso ser possível afirmar que quer o Avelino quer o Daniel permitem manter alguma esperança que algo de sério, de nobre, afinal ainda exista, apesar de escondido dos olhares, pelo lodaçal da realidade partidaria que nos é exibida diariamente pela comunicação social...

Note-se que não sou contra a OTA (nem a favor) e sou claramente a favor do TGV "itself" (e também da TV a cores...)

Obrigado
AMNM

fortuna disse...

Obrigado Moreira, pelo incentivo.
E já agora, lembro-me bem da primeira vez que vi televisão a cores, por mero acaso um jogo de futebol. Que coisa formidavel.
Mas soube ontem que Vital Moreira, nos velhos tempos, era contra a TV a cores e a Coca-Cola...

AM disse...

Hehe Fortuna

Também eu (lá em casa de meus pais, onde o dinheiro não abundava) era, com a minha mãe, contra a TV a cores dado que nem à a preto e branco eu dava grande atenção.
Foi o meu pai irresponsável(como seria eu agora), com o apoio do meu irmão mais velho, quem avançou com tal luxo e modernice (que o rendimento familiar bem dispensava).
É verdade o que diz o Fortuna, eu que nem ligava a futebois, fiquei maravilhado ao ver todo aquele verdinho tão vivo...
O meu pai já nos deixou há pouco mais de um ano.
A família nunca passou fome e lá foi progredindo.
Hoje cada um em sua casa, formados, (bem ou mal)empregados, quase já reformados, tem quase tantos TVs a cores quantas divisões tem as casas.
Moral da história?

A história não tem moral, acontece, vai-se fazendo (é como o caminho)...

AMNM