quinta-feira, fevereiro 09, 2006

DEMITA-SE SRª MINISTRA


Depois disto é a única forma de preservar alguma dignidade.

Demita-se e denuncie o que se passou.

Aceitar agora a solução que a CMP apresentou desde o início, que nem o Governo PSD/CDS tinha aceite, demonstra que além de Rui Rio é também a Ministra da Cultura deste Governo PS que não tem qualquer respeito pela cidade, pelo património cultural e, particularmente pelo Museu Nacional de Soares dos Reis.

Este desfecho é de uma gravidade que exige respostas.

Só a Srª Ministra da Cultura (além do Sr. Primeiro Ministro, claro) as podem prestar.

Será que a sua dignidade tem preço?


António Moreira

PS - Saia agora o "Metro na Boavista"

9 comentários:

Incoerente disse...

a senhora Pires de Cunha infelizmente não merecia estar no governo e não é pelo seu curriculo, devia pagar todos os prejuizos ke causou a nossa Cidade...
deviamos apresentar desde já a factura com gastos calculados desde o inicio dessa estrondosa ideia ke ate hoje não nos serve para nada e a Sr. Pires das Cunhas devia assumir a conta de tudo isso ... só pela hipocrisia

ao menos 1 pedido de desculpa senhora Pires da Cunha , não lhe ficava mal!

espero mesmo e desde o inicio ve-la fora do governo, havia aki muita gente ke podia ter assumido esse lugar ... troca tintas

Parabens Moreira pela coragem!

AM disse...

Cara Incoerente

A ministra deve demitir-se se e apenas se tiver alguma réstia de dignidade.
Infelizmente não espero que venha a ser essa a sua actuação.
claramente Sócrates é o responsável por esta solução vergonhosa na qual o ónus se pretende caia apenas sobre a ministra, aqui tratada como uma mera "ajudante" (onde é que eu já vi este filme?).
A demissão do anterior presidente do IPPAR (do qual guardei uma excelente imagem de verticalidade), a manutenção do inoperante presidente do IPM, a manutenção em funções de tantos altos responsáveis já claramente "passados do prazo", a prevista fusão de institutos sob a supervisão deste "empregado do PS" de nome Sumaviele (filho de um ex presidente de câmara do PS) apontam para uma só verdade, a Cultura pra Sócrates é uma maçada.
A ministra decerto prefere perder a dignidade a perder o tacho.
A ser assim fará uma excelente escolha, mantém o que já tem e só perde o que já não tinha.

Rui Rio (com a ajuda "desta gente") demonstra-nos que o crime compensa.
Empreiteiros, promotores imobiliários, arquitectos e patos bravos, sigam o seu exemplo.
As leis e os regulamentos são só para os parolos.

AMNM

Incoerente disse...

Pois mas a Sr. Cunhas teve e terá sempre um deferendo com a actual autarquia os motivos só elas os sabe, mas nunca lhe admiti ou admito ke abra a boca da forma ke a senhora abre para falar do Porto

Foi a Senhora Cunhas ke deixou o Socrates numa posição, em ke era impossivel continuar a defende-la ,

a Senhora tem agora o seu principal objectivo cumprido, não precisava de tanto aparato...
é normal ke se cale , nós aparentemente vencemos akilo ke sempre foi logico depois dos buracos existentes, mas kem ganhou isto e de sopa foi a Senhora Pires das Cunhas

ainda por cima com tanta coincidencia , no lugar de Socrates não perdia tempo demiti-a

AM disse...

Cara Incoerente

Sem um qualquer decifrador electrónico o seu discurso é de impossível compreensão.

Não passa pela cabeça de ninguém que esta cedência (bem como qualquer passo dado neste assunto) não tenha sido da responsabilidade directa do primeiro ministro.
Sócrates usou a ministra como se de uma boneco se tratasse e, agora, deitou-a ao lixo.
Se ela aceita isto está tudo dito.


(Também nunca esperei grande coisa desta gente dos partidos...)

AMNM

fortuna disse...

Realmente tambem não entendi nada destes comments. quanto ao assunto em si, nem merece comentários.

fortuna disse...

Deixo mais um pequeno comentário ao post do amigo Moreira, relativamente ao metro na boavista; Eu defendo e sempre defendi o metro na boavista. Inclusive no ano anterior nas diversas campanhas eleitorais. Inclusive na campanha autarquica e junto do Francisco Assis e de toda a sua comitiva. Julgo até ter sido o unico a faze-lo. Fiz isso em sede propria e contra todos os outros. Nunca estive de acordo com o electrico rapido nem acho que genericamente úma má opção deve condicionar as seguintes. Se um traçado foi mal estabelecido, paciencia, que os seguintes sejam bem feitos. Isto é, sempre defendi o metro na boavista, antes, durante e no sitio proprio e quando não era fácil, e agora vou continuar a defender.
Tambem entendo que o projecto tem que ser muito mais acautelado do que o das outras linhas e que não é uma intervenção fácil, mas isso é outra conversa.
Não fique é a ideia errada.

AM disse...

Caro amigo Fortuna

Iremos ter ocasião de discutir o "metro na Boavista", do qual alíás eu também era um grande defensor...
Até descobrir que para isso era preciso derrubar todas as árvores dos passeios centrais.
Até descobrir que os autocarros iam ser expulsos para as faixas laterais e conviver com o trãnsito de ligeiros.
Até descobrir que não ia passar no viaduto já construido, mas sim obrigar a construir outro viaduto!!!!!! sobre o parque da cidade.
Até desconfiar que isso era para "pagar" outros compromissos da CMP...
Até ter a certeza que o metro só interessava para pagar o arranjo da pista para as corriditas do ruizinho...

Mas, iremos ter ocasião de sobra para falar disto...

AMNM

AM disse...

Quanto ao discurso dos "comments" talvez a leitura do que esta senhora tem postado pel"A Baixa" (e não só) ajude a tornar o retrato mais nítido....

AMNM

Teófilo M. disse...

Caro AM,

a nossa dignidade não tem preço, mas como não estamos a falar dela, é natural que o mercado político tenha já tabelas aprovadas em Conselho de Ministros para todos os casos de dignidades perdidas.

Bastará olhar para o caso Pedro Burmester e ver qual foi a moeda de troca.