sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Insistência

Houve pedido, por isso se faz o desdobramento do post. Continuemos, portanto.

Liberalismo, em Portugal, quer dizer isto; criar condições para que os mais poderosos, sempre os mesmos, sejam ainda mais poderosos, em desfavor de todos os outros.
Frases (pequena maldade)
- Pelos vistos, há socialistas a precisarem de um "update"... -
- havia 100 000 marias cavaco silva que se deitavam no chão -
- o certo é ke a sua emoção, o credito que põem no povo, nas mudanças e a força com ke defende tudo isso - fazem de si um socialista -
- Estás a ser precipitado nas conclusões! -
- Há, já hoje, uma situação gritante de falta de concorrência no serviço fixo e no cabo -
- ...autoridades da concorência, anacons e governo vão a reboque do interesse dos tais poderosos
- como já disse , posso estar a cometer grande erro -
- Nada tenho contra as OPAS e nada me move contra o mercado -
- Resumindo, perde-se sempre. Perde-se no serviço e nos efeitos na economia -
- Melhor e mais barato ainda não vi -
- tbm axo ke se trata de um embuste kalker... -
- é estranho ke ninguem tenha posto a competencia de Belmiro em causa... -
- disponível para lhe emprestar 11.000.000.000,00 de euros (conte os zeros) -
- O que eu digo é que os conservadores mais atentos já perceberam há muito que o conservadorismo não serve os seus fins económicos -
- Quanto à "panela de interesses", como dizes, tens toda a razão -
- alguns desses activos foram pagos pelos impostos de todos nós -
- Não tive qualquer intenção de ser deselegante (nunca com uma senhora!) -
- Que transformação no emprego ocorreu na sociedade nos ultimos anos? -
- Espírito santo de orelha, if you know what I mean... -
- ei esperem tenho algo a dizer sobre a France telecom -
- A Clix pertence à Novis, certo? A Novis pertence à Sonae , certo? -
- há poucos Bill Gates, os ricos tem nomes incomuns, faz parte -

18 comentários:

AM disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
AM disse...

Caro Fortuna

Não estou de acordo com esta afirmação.

As ideias, os conceitos, mesmo quando plasmados em palavras, continuam a ter vida própria, não passam a ser propriedade de quem usa (apenas as palavras) a seu bel prazer, sem cuidar do seu significado, do seu valor...

Não Fortuna, liberalismo não é isto em Portugal (nem em lado nenhum)

A mesma frase podia ser escrita, substituindo "liberalismo" por "socialismo" e, face á realidade observável, era tão verdade assim como assado.

Nem os Lobos (Xavieres ou não) são donos do liberalismo, nem os Sócrates do socialismo.

(Não tenho a intenção de ofender ninguém, mas não aceitarei também, de ãnimo leve, ser ofendido)

AMNM

Anónimo disse...

Amigo Daniel,
Não sei o pedido foi meu - confesso que preferia mudar de tema mas já que insistes...
Esta é uma frase absolutamente demagógica, que não quer dizer nada e só serve para justificar os estado em que as coisas estão. Desculpa a frontalidade mas estavas a pedir.
Podemos entrar, se quiseres, na fundamentação teórica do liberalismo (lá vou lendo umas coisas mas nessa matéria não chego aos calcanhares dos nossos amigos) mas, simplificando, respondo com umas perguntas:
- Portugal é hoje (leia-se desde há uns 10-15-20 anos) um país liberal?
- em Portugal prevalecem os interesses de quem? Dos mais fracos ou dos mais poderosos?
- quando, implicitamente, colocas em causa o "liberalismo em Portugal" (que eu não vejo onde está) defendes o quê?
Abraço.
JF

Anónimo disse...

Confesso que não gosto muito de estar de acordo com o AMoreira (sem ofensa) mas acho que ele tocou no ponto:
tira da tua frase o "liberalismo" e já estou de acordo

"Portugal, quer dizer isto; criar condições para que os mais poderosos, sempre os mesmos, sejam ainda mais poderosos, em desfavor de todos os outros"

JF

fortuna disse...

One by one...

Sim, o post é continuação e só isso. Não é exactamente um novo post e portanto não expressa novas ideias.

fortuna disse...

Caro Moreira

Com certeza que José Sócrates não se sentirá ofendido. Acho que sim, que ele sabe da existência deste blog, mas suponho que a sua leitura não será das suas actividades diárias.
Eu tambem não tenho por costume ofender ninguem, no sentido em que as minhas palavras não incluem referencias ao universo individual das pessoas. Discuto ideias, políticas ou não, e a forma como cada um as manifesta. Com a educação e erudição de que disponho e que procuro incrementar todos os dias. Mas acima de tudo com a consciencia ética que vou aprimorando. Nunca ponho palavras na boca dos outros, nem sequer de forma subtil, nem nunca invento segundos sentidos para além daqueles que são consensuais no dominio da piada. exemplifico: cortar tomate ou cortar "os tomates". para quem faz salada é exactamente a mesma coisa mas eu reservo-me o direito de fazer graça com a salada. Para além disso, julgo ter solidez de caracter suficiente para dar o braço a torcer quando, eventualmente, me exceder. Como considero já aqui ter sido várias vezes demonstrado.

fortuna disse...

Caros João e Moreira

Como já disse, a frase nada acrescenta ao post anterior. Era a ultima frase do post anterior e por isso foi a primeira deste que é continuação.
De qualquer forma, os meus amigos dar-me-ão o crédito de considerar que eu sei o que quer dizer "liberalismo". E que quando digo "liberalismo em Portugal" a expressão tem um sentido em si própria que vai para além da mera soma de palavras.
Se eu me chamasse Jerónimo de Sousa a frase poderia ser " as derivas neo-liberais que se vivem hoje em Portugal".
Como não me chamo, e até já expliquei no outro post como vejo as "opiniões" na área do liberalismo, considero não se tratar de demagogia e sim de simplificação linguistica à laia de provocação. Inclusive referi que a génese da esquerda é liberal.

fortuna disse...

Caro João

Ora ai está uma coisa com interesse, a fundamentação teórica do liberalismo. A seguir podiamos dar uma olhadela às aplicações concretas daspoliticas mais liberais e analisar os resultados.
Sugiro a argentina, por exemplo.
(não, não tem segundo sentido, acho mesmo que é um processo que interessa conhecer)

AM disse...

Caro Fortuna:

"Com certeza que José Sócrates não se sentirá ofendido. Acho que sim, que ele sabe da existência deste blog, mas suponho que a sua leitura não será das suas actividades diárias."

Acredite que fico muito mais aliviado assim.
É que, hoje em dia, nunca se sabe...

AMNM

AM disse...

Caro JF

"Confesso que não gosto muito de estar de acordo com o AMoreira (sem ofensa)...
JF "

Como é que alguém que não conheço me poderia ofender?
Quanto a estar de acordo comigo, olhe, acontece, é raro, mas, volta e meia, lá aparece alguém a quem tal acontece.

Não se preocupe que não me ofende por isso, so revela que , provavelmente, não me expliquei devidamente.

AMNM

AM disse...

Caro Fortuna

"...e até já expliquei no outro post como vejo as "opiniões" na área do liberalismo, considero não se tratar de demagogia e sim de simplificação linguistica à laia de provocação..."

Ia eu todo lançado para comentar esta passagem...
Quando travei a fundo.
Não fosse correr o risco de ser acusado de por palavras na boca dos outros, se calhar de forma subtil, ou de estar a inventar segundos sentidos para além daqueles que são consensuais no dominio da piada...

Siga, assim, a discussão sem mim.

AMNM

Anónimo disse...

Daniel,

Insisto nas perguntas:

- Portugal é um país "liberal", no sentido provocatório que tu lhe dás, desde quando?

- em Portugal, hoje, prevalecem os interesses de quem? Dos mais fracos ou dos mais poderosos? E antes de ser "liberal" que interesses prevaleciam?

Evidentemente, este sentido "liberal" qur tu dás não tem nada a ver com o que eu penso poder ser um bom caminho liberal (aliás muito aquém dos nossos amigos "ultra").

No fundo tu achas que o liberalismo até pode fazer sentido (ie, funcionar) noutros lados, onde haja mais dimensão, mas neste nosso triste e pequeno Portugal não funciona, resulta em favorecimento dos fortes à custa dos fracos e portanto é preciso a mão do estado social para repôr algum equilíbrío.

É o mais elementar argumento em defesa do socialismo e só esqueces que neste mesmo triste Portugal, que tem sido muito mais socialista que liberal desde que me lembro, a intervenção social também não funciona e resulta numa fatia do bolo cada vez maior para os mesmos de sempre. Ou tu achas que estas "derivas neo-liberais" acontecem porque tudo está bem?...

fortuna disse...

Não, Portugal não é um país liberal. Nunca foi.

Anónimo disse...

Isso já sabemos todos, meu caro.

Então que sistema é este que tu tanto prezas e que resulta num enorme gap entre ricos e probres e em que "os mais poderosos, sempre os mesmos, sejam ainda mais poderosos, em desfavor de todos os outros"?

Porque cá já é assim...

JF

fortuna disse...

Em portugal prevalecem os interesses dos mesmos há séculos. Dos mesmos, exactamente. Diria que com duas excepções; o Marquês do Pombal baralhou um bocadito as coisas e o 25 de abril tambem. De resto é apenas o correr da história. Em que colégios andam a estudar os filhotes daquela malta do bloco??

fortuna disse...

O sistema que eu proponho é o socialismo democratico ou se quiseres a social democracia. Com os valores que são por demais conhecidos e que nos fizeram percorrer estes trinta anos de áfrica até à europa. Acredito que estamos a entrar na fase de rescaldo e de algum desencanto. Não fomos capazes de fazer tudo e ainda por cima criamos muitos vicios. Mas tambem não podemos desbaratar as conquistas, e adoptar sistemas mal importados, só porque o momento é menos bom. Eu que sou de esquerda, e portanto um homem de rupturas, acho que é preciso faze-las. Rupturas com as metodologias e não com os valores.
O que me parece que anda muita gente a querer, incluindo os nossos amigos, é pôr em causa os valores. Tipo o modelo social europeu já não responde. é preciso ver que estamos num mundo global, etc. etc. Mas não responde a quê?
Não responde ao consumo desenfreado, pois não. Só a china responde ao consumo desenfreado. Mas nós queremos ser como os chineses ou queremos que os chineses sejam como nós? É que não tenhas dúvidas, nem tu nem toda a classe média alta que sustenta intelectualmente estas "derivas", o caminho para todos nós é de aproximação ao quotidiano chinês. Muito trabalho, poucos direitos e elites poderosissimas.

fortuna disse...

Quanto ao GAP, eu não tenho ilusões nenhumas que todos os sistemas tem o seu GAP. Mesmos os sistemas mais igualitários os tinham. Não é isso que me preocupa e sim a sustentabilidade social que só se consegue à custa de uma classe média forte. E é isso que está a desaparecer. A abertura e a necessidade de competir num mercado globalizado provocaram isso. Hoje um advogado tem alguma dificuldade em subsistir sozinho e então aparecem as grandes sociedades de advogados e os grupos internacionais. Contratam os advogados portugueses e pagam-lhes razoavelmente porque são necessários (a cultura ainda é diversa) mas o mesmo homem, com a mesma formação e a mesma origem, é hoje um dependente, com o posto de trabalho muito mais vulneravel. Se desbaratamos simultaneamente os direitos, fica logo em causa a sustentabilidade social. Repara, um advogado. E repara que ele não vai morrer de fome. Alguem lhe vai dar de comer quando a multinacional do direito achar que é melhor instalar-se em marrocos.
O problema é que quando hoje falamos em liberalizar já não estamos a falar em promover a concorrencia entre iguais e retirar dai o beneficio. Estamos a falar quase só de grupos multinacionais quase indiferentes às regras de cada país.
Cá voltamos ao caso da TMN.

Incoerente disse...

Porke tais vós, meus caros amigos , tão xateados?!

O texto esta fantastico, parece uma acta do parlamento

Oh Fortuna encaixar aquele dinheirinho todo, baixava o defice, com sorte até baixava o IVA ...

vamos estar aki com falsos moralismos, o Belmiro ou France Telecom podem por uma empresa dessas a pagar milhares de euros ao estado , coisa ke a PT nunca conseguirá

ter esta visão é ser liberal ou é ser realista?

antão liberal não é akele tipo ke não gosta dos ideais sociais, porke se sente reprimido ?! ke é ke isso tem ke ver com o defice e a largura da banda?!

o liberal é akele tipo ke valoriza a sua sensibilidade, em detrimento da inteligencia e a moral imposta, e nos nem estamos aki a propor a venda do santuario de Fatima - é da PT, Fortuna , da PT ,

o ke o Fortuna defende não é socialismo , mas sim patriotismo

pois é , claro ke é, o Fortuna não ta a defender ke tenhamos Net e Tv numerica a preço nulo, o Fortuna ta a defender que não se venda o ke é portugues

é ke esta coisa dos rotulos não é universal
às vezes para ser socialista , há ke ser Imediatista primeiro

temos ke ser , como direi, flexiveis , flexão mercantil ,

Alem de ke essa empresa patriotica , ke andou 20 anos a cobrar-me um aluguer de linha sem seker me dar hipotese de fazer uma pelas minhas maõs, consegue ser mais repugnante ke os poderes instalados


Bem o ke tá em causa é ke podemos encaixar uns milhares, ke por sua vez podem continuar a render milhares ao estado - sendo o estado socialista - ou social democrata - em ultima analise o povo sai benefeciado

Não é assim amigo Moreira, diga lá , o fortuna não ta confundir socialismo com Patriotismo?

(baixem-se ai ~vem bala...)