quarta-feira, maio 03, 2006

Juan Evo Morales Ayma


É este o nome e esta a imagem do mais actual inimigo público número um dos defensores da “velha” ordem.

Para os simples será mais um “cumuna”, para outros ingénuos será um “herói”, haverá outros ainda, para quem não passará, eventualmente, de mais um homem bom que “tem um sonho”.
E A CORAGEM DE O TENTAR REALIZAR

Outros, antes dele, em outros lugares, tiveram o mesmo sonho.

Os donos da realidade, com o poder dos seus argumentos, sempre foram capazes de os fazer acordar ou de os confinar a um sono sem sonhos.

Seja qual for o final desta história, é já um nome e um rosto, com o seu lugar na, já longa, história da busca da justiça.
Que não pára (nunca parará) de ser escrita.

Bem hajas Juan Evo
António Moreira

26 comentários:

rb disse...

António,

Não consigo me rever nesta esquerda populista ao estilo de Chavez e quejandos.
Sobre o assunto, recomendo a leitura do editorial do Público de hoje, onde basicamente se diz que o feitiço (nacionalização da energia do gás e petróleo) pode virar-se contra o feiticeiro (Moarales) e quem vai sofrer, ainda mais, será o povo Boliviano.

AM disse...

Caro Atento

Obrigado por comentar.

É mais que compreensível que, tal como eu, não se consiga rever nesta "esquerda" (?), que classifica (bem ou mal) de «populista» (não sei se está a utilizar o termo «populista» com o mesmo sentido que era utilizado relativamente a Paulo Portas, por exemplo...)

A nossa formação, a nossa cultura, a nossa experiência, as nossas referências são tão diversas das da Colômbia (ou de tantas outras) que é mais do que normal que não consigamos fazer os juízos mais correctos relativamente a realidades tão díspares da nossa.

Tal como outros países, a Colômbia dispõe de fabulosos recursos naturais e, no entanto, a grande maioria da população vive na miséria.

Não vamos agora escalpelizar as razões para este facto, nem analisar todas as teorias económicas disponíveis para criar a justiça social em países com estas características.

Apenas que este homem fez algo, fez o que lhe pareceu mais adequado, por lhe parecer o mais justo e o mais eficaz.

Todos sabemos que, com grande probabilidade, dentro de muito pouco tempo a “ordem será reposta”.

Todos sabemos que não faltam os meios necessários para se conseguir “repor a ordem” e que, por isso, estes gestos em geral não passam de “quixotismos”.

Não preciso que nenhum editorialista do Público, ou de qualquer órgão de C.S. me venha ensinar qualquer “pai-nosso”…

A miséria da grande maioria do povo Boliviano ainda poderá vir a ser agravada? Talvez…

Vale a pena lutar, mesmo conhecendo os riscos, para pôr fim a essa miséria?

Não tenho qualquer dúvida.

AM

pedro silva disse...

meus senhores:
a questão é mais geoestratégica que outra coisa.

Marco Aurélio disse...

Antônio

Evo morales é um cara controverso. Será que quer o bem da Bolívia estatizando as reservas de gás natural e petróleo ou quer aparecer na mídia internacional e reverter a queda de popularidade dos últimos meses?

Um abraço

Marco Aurélio

Antonio Almeida Felizes disse...

.
Apesar da sua enorme riqueza em recursos energéticos (tão valorizados nos dias que correm), a Bolívia é o 127º país no mundo em rendimento per capita - US$ 2.879 - para comparação, Portugal tem um rendimento per capita quase 7 vezes maior.

Assim, qual foi até agora o benefício para a Bolivianos, da concessão às multinacionais - a preços de saldo - dos seus enormes recursos energéticos?

Onde está o benefício para os Bolivianos do famigerado investimento estrangeiro, da globalização, da desregulamentação?

O que é que terá, o comum dos Bolivianos, a perder com esta novo modelo?

AF - Regionalização

AM disse...

Obrigado pelos comentários :-)

Pedro Silva:
Muito gostaria que a questão viesse, efectivamente, a tornar-se geoestratégica, que representasse um primeiro passo na afirmação dos povos do "sul", de um primeiro passo para o fim efectivo da colonização.
Infelizmente não deposito aí grandes esperanças...
Marco Aurélio:
Um comentário do Brasil, :-)
Efectivamente tudo pode ser ainda tudo ou nada, só o tempo poderá dizer, penso que se tratou do cumprimento de uma promessa eleitoral, por isso não é surpresa (quer dizer, isto de não ser surpresa o cumprimento de uma campanha eleitoral....)
António Felizes:
100% de acordo

Abraço a todos
AM

floreseabelhas disse...

É isso, os homens com sonhos são sempre especiais, mesmo que os não consigam concretizar. Devem ser os tais imprescindíveis de Brecht :)

rb disse...

António: o que é dito no editorial que lhe citei é que os bolivianos carecem dos meios técnicos e instrumentais necessários para a utilização das energias nacionalizadas, e que estes só as multinacionais os têm. Não sei se é assim, se não. Mas se assim for, a medida arrisca-se a só se destinar a impressionar o povo, e na prática resultar ineficiente, com prejuízos para os bolivianos. O que seria populismo puro.

rb disse...

E por falar em Público, já viram a carta de Carlos J. F. Sampaio, Esposende, nas Cartas ao Director, sobre um tal deputado do PSD Porto, Raul dos Santos, que, pelos vistos, recebeu ajudas de custo de vindas "fantasma" ao Porto? É só sacar ...

Muito Atento.

rb disse...

Faltou-me dizer que é no Público de hoje e intitula-se "Mais uma pérola".

AM disse...

Cara FeA

Vamos ver até onde vai o sonho.
Mas, pelo menos, o sonho existe, o sonho tentou-se...

AM

AM disse...

Caro Atento

Naturalmente que não é por falta das competências e dos meios técnicos necessários à exploração, transformação, aproveitamento e transporte dos seus recursos naturais, que uma qualquer nação deve aceitar que os mesmos sejam explorados por terceiros, de forma ruinosa para os seus reais proprietários(a população do país) bastando para tal manter satisfeito o necessário conjunto de corruptos que se serve do poder.
Existem sempre alternativas que permitam negociar em condições de justiça.

AM

AM disse...

Caro Atento

Não me diga que não se tinha apercebido que o ex presidente da câmara de Ourique (talvez um dos únicos indefectiveis de Santana Lopes no PSD) tinha sido imposto nas listas pelo Porto e, naturalmente eleito.

Conforme é do seu direito, pelo facto de não residir em Lisboa e de ser deputado por um círculo fora da capital, tem direito às necessárias ajudas de custo para "contactar" os eleitores...

O facto de, para receber as ajudas de custo, não ser necessário efectuar as tais deslocações (nem, naturalmente, apresentar comprovativos) é apenas um mero pormenor administrativo....

Naturalmente não vai ouvir ou ler (aqui nem em lado nenhum) nenhum deputado ou dirigente do PS a "atira uma pedrita", é o vais...

Mas afinal já algum de vocês leu algo assinado por mim a defender este circo, perdão "democracia"?????

AM

maloud disse...

AM e Atento
O Raul dos Santos é talvez o caso mais caricato que existe na AR. Trasladado de Ourique para o Porto, pelo 1º ministro mais caricato que já tivemos. Tudo aquilo foi uma anedota pegada, também patrocinada pelo, na altura vice-presidente do PSD, Rui Rio

Anónimo disse...

António, "busca da justiça"???? Tens lido os posts do Tiago, nosso camarada? Passa no blog dele: www.kontratempos.blogspot.com

Certeiro, certeiro.

AM disse...

Caro anonymous

Quando escreve "nosso camarada" não estará por certo a referir-se a algum grupo de "camaradas anonymous" que desconheço?

Pelo que tal, eventualmente, resulta da ideia que eu seja militante do partido socialista, onde, eventualmente, milite o caro anonymous e o tal "Tiago" (Barbosa Ribeiro (?))?

É que, a ser assim, pouco poderia estar mais longe da realidade do que a ideia de que eu militasse em algum “partido político”, mesmo que se tratasse do PS (onde até conheço algumas pessoas que merecem a minha consideração pessoal).

Tive a curiosidade de ler o que tanto lhe terá agradado no “link” que indicou e apenas encontrei um texto que poderia ter sido escrito por qualquer militante (dos mais básicos) de qualquer partido de direita ou por qualquer dos simplórios que escrevem nos “blogs” que por aí vai havendo com fartura e que gostam de se referir a si próprios por “liberais”, apesar de não passarem de uns tristes “fascistolas de segunda escolha” e desgosta-me verificar que, afinal, o texto tenha sido escrito por alguém, sem dúvida jovem, que terá um futuro promissor na política deste desgraçado país, à sombra da farsa em que se foi tornando o partido que, despudoradamente ainda ousa ostentar o termo “SOCIALISTA” na sua designação.

Confesso que perdi mais alguns minutos a dar uma vista de olhos pelos restantes textos assinados pelo tal “Tiago” o que apenas serviu para confirmar a primeira impressão.

Cada vez existem menos diferenças entre os “jovens” que pretendem fazer carreira e conquistar um confortável futuro pela porta da “política”.

Sejam do PS, do PSD ou do CDS é indiferente que a ignorância (e o consequente atrevimento) são iguais.

Acreditam cegamente nas verdades absolutas do “mercado” como outros antes deles acreditaram na “luta de classes” e tantos continuam a acreditar nestes ou naqueles deuses.

Falam de “realidades” e de “utopias” (ou de “guiões”) como se toda a sabedoria se resumisse ao pouco que já tiveram ocasião de ver ou ler, pois de viver, regra geral, esta fauna ainda só ouviu falar…

Enfim

Haja paciência
AM

TBR disse...

Caro António,

Tomei conhecimento deste comentário pela intervenção que fez no Kontratempos. Não sei quem o escreveu, mas isso é talvez irrelevante.

Importa antes dizer que o António, na medida em que não me conhece, deveria abster-se de comentários ofensivos. Desde logo, a última coisa que eu quero é «viver à sombra de uma carreira partidária». Se o António acredita que não podemos participar de forma aberta e crítica nos partidos sem todo esse preconceito, construindo a democracia que temos, então é um problema seu.

Não vejo onde esteja simplismo nos meus posts, mas isso é uma opinião que nem discuto. Sobre a Bolívia, em particular, escrevi três posts sustentados politicamente e, julgo, informados. Pode discordar deles, como fez o João Morgado Fernandes, mas limitou-se a desconsiderá-los. O António prefere antes escrever este post simplismo a vilipendiar o simplismo...

Depois, o mais importante, não escrevo nem actuo politicamente numa lógica de sentido único. É curioso que o António acuse os dogmas de alguma direita e incorra precisamente nos contra-dogmas de alguma esquerda. Sou uma pessoa de esquerda, identificando-me no seio da tradição social-democrata e das teorias críticas. Estou longe de acreditar nas virtudes cegas do mercado, como de certo concluiria se lesse com atenção os arquivos do blogue. Mas mão me parece que seja essa a sua intenção.

Enfim, citando-o, haja paciência.

--
TBR

TBR disse...

Reparei agora que o António já conhecia as intervenções do João Morgado Fernandes [http://frenchkissin.blogspot.com], porque colocou este um comentário:

«não ligue aos insultos da canalha»

Insultos? Canalha?

Estamos conversados sobre o grau de civilidade que quer imprimir ao debate.

--
TBR

Anónimo disse...

convém lembrar-te, am, que escreves num sítio chamado "socialistas em debate"...

AM disse...

Caro TBR

Compreendo e aceito que não veja onde está o simplismo dos seus "posts", estranho seria que o visse.

Mas olhe, em compensação, eu não vejo em que é que os meus comentários podem ser, por si, tidos por "ofensivos".

O que é ofensivo?
Escrever que as suas posições não tem nada de esquerda nem de socialista, e que são semelhantes às que qualquer “jovem” do CDS ou do PSD (apenas para ser meigo) faria?

Mais, o TBR acha que “sobre a Bolívia, em particular, escrevi três posts sustentados politicamente e, julgo, informados”, olhe, eu não acho, e o que acho sobre eles é o que escrevi no comentário (e não “post” acima).

Diz ainda : “Se o António acredita que não podemos participar de forma aberta e crítica nos partidos sem todo esse preconceito, construindo a democracia que temos, então é um problema seu”

Infelizmente não é apenas um problema meu, mas sim um problema de todos os portugueses que, como eu, tem que os suportar e sustentar.

AM

AM disse...

Quanto ao:

«não ligue aos insultos da canalha»

Sabe, tão bem como eu, que nada tem a ver consigo, mas é de realçar, que faça suas as dores "da canalha"

AM

AM disse...

Quanto ao:

«convém lembrar-te, am, que escreves num sítio chamado "socialistas em debate"... »

Era o que faltava vir um qualquer anónymo com uma tirada destas (deve ser do partido dos socialistas anónimos decerto)

AM

Anónimo disse...

então o AM é blogger num fórum de socialistas e ataca os socialistas e os partidos. isto está bonito!

(sou anónimo, mas conheço-te bem)

AM disse...

Caro "anônimo" faça-me um favorzinho....

AM disse...

Caro Tiago Barbosa Ribeiro

Apenas para pedir desculpa pelo tom impaciente utilizado nos meus comentários.

As opiniões são as que manifestei, e não posso dizer o contrário.

O tom que utilizei, reconheço não ter sido o mais adequado uma vez que, se é verdade que já tenho "o saco cheio"(com esta história dos "socialistas"), não foi decerto o Tiago que o encheu.

As minhas desculpas
António Moreira

Anónimo disse...

O am fazia bem em promover o humor em vez da violência, critica os jovens incultos e inexperientes, e ele é que reage sempre como uma criança .
Bahhhhh que cómico dissimulado