sexta-feira, agosto 26, 2005

AKIAGATO


Felizmente alguns nascem bem

Li um dia destes que, todos os dias, nascem e morrem, sei lá quantos blogues.
Um dia destes cria-se um obituário para blogues, convidam-se os amigos para o baptizado dos blogues mais católicos e, naturalmente, vai continuar a cantar-se os parabéns aos que fazem anos.

Isto vem a propósito de ter nascido mais um blogue que vale a pena (e nem são assim tantos) e eu só hoje é que notei.

Então as boas vindas ao Teófilo M. que de comentador passou a “bloguer” e fez muito bem.

Com a devida vénia, transcrevo parte de duas “pérolas” do novíssimo AKIAGATO, os leitores farão o favor de ler o resto:

24 Agosto, 2005
Presidenciais I

Muito já se escreveu sobre a candidatura de Soares, a de Cavaco, a do Alegre, a do Jerónimo só agora começa a ser falada, e muitas outras tem sido ventiladas, umas com mais intensidade do que outras.
Parece que muita gente ainda não entendeu que o Alegre, fruto das suas posições políticas públicas - quem não se lembra de Souselas, das tropas para o Iraque, do linchamento na praça pública do PGR, na recusa ao referendo sob o aborto preferindo que a AR legisle sobre o assunto, do seu apoio a Alzira Santos para presidente do PS depois de ter garantido o seu apoio a Almeida Santos, do que disse de Sócrates nas eleições para o secretariado nacional ainda há poucos meses, do seu eterno piscar de olhos ao PC e BE - nunca poderia ser o candidato do PS, nem tampouco de muita esquerda que não se revê em romantismos poéticos na hora de acção, preferindo lê-los calmamente em horas de descanso?
E que dizer, de outros homens e mulheres de esquerda não-comunista, que não têm nenhum candidato em que se revejam minimamente, porque parece que todos têm medo de afrontar Cavaco Silva, o providencial homem de Boliqueime, que não lê jornais e que raramente se engana!.........”

Continuar a ler

23 Agosto, 2005

Os cegos também votam

Estava a ler um artigo de opinião de
João Cotim Oliveira e veio-me de imediata à ideia o título deste 'post'.
Diz o cronista a certo ponto:
"A sua continuidade e da sua equipa é necessária para que o projecto iniciado em 2001 e duramente realizado ao longo deste mandato não seja posto em causa.",
e mais adiante:
"Todas as obras inacabadas, da zona oriental à zona ocidental da Cidade, que na debandada dos festejos do “Porto, Capital da Cultura 2001”, a anterior Câmara deixou por concluir o actual Executivo Camarário terminou.".
Se isto não é apenas exemplo de maledicência, o que será?
Será que o João Cotim pretendia que a anterior Câmara acabasse as obras da Porto 2001 antes de a Porto 2001 ter acabado, uma vez que as eleições decorreram antes do final daquele evento?!
E depois segue:......”

Aqui

Bem vindo

António Moreira

2 comentários:

Teófilo M. disse...

Desta vez, juro que corei!

Cumprimentos

Teófilo M.

Incoerente disse...

Os socialistas deviam admitir os erros, como prova de aprendizagem , como garantia ke não voltariam a cometer MEGALOMANIA;

Um programa político deve ter em conta os projectos em curso, prazo e viabilidade.

A verdade é ke o actual executivo viu condicionado o seu mandato, na conclusão de vários projectos « herdados» do mandato anterior.

Posto isto, o PS devia começar a pensar na solução a dar aos projectos inacabados de Rui Rio, caso ganhe as eleições.