sexta-feira, agosto 05, 2005

Temos plano para salvar Portugal

Para descontrair um bocado do calor:
Passo 1: Trocamos a Madeira pela Galiza, têm que levar o Alberto João.
Passo 2:Os galegos são boa onda, não dão chatices e ainda ficamos com o dinheiro gerado pela Zara (é só a 3ª maior empresa de vestuário). A industria textil portuguesa é revitalizada. A Espanha fica encurralada pelos Bascos e Alberto João.
Passo 3:Desesperados os espanhóis tentam devolver a Madeira (e Alberto João). A malta não aceita.
Passo 4:Oferecem também o Pais Basco. A malta mantem-se firme e não aceita.
Passo 5:A Catalunha aproveita a confusão para pedir a independência. Cada vez mais desesperados os espanhóis oferecem-nos: a Madeira, Pais Basco e Catalunha. A contrapartida é termos que ficar com o Alberto João e os Etarras. A malta arma-se em difícil mas aceita.
Passo 6:Dá-se a indepêndencia ao País Basco, a contrapartida é eles ficarem com o Alberto João. A malta da Eta pensa que pode bem com ele e aceita sem hesitar. Sem o Alberto João a Madeira torna-se um paraíso. A Catalunha não causa problemas (no fundo no fundo são mansos).
Passo 7:Afinal a Eta não aguenta com o Alberto João, que entretanto assume o poder. O País Basco pede para se tornar território português. A malta aceita (apesar de estar lá o Alberto João).
Passo 8:No País Basco não há carnaval. O Alberto João emigra para o Brasil...
Passo 9:O Governo brasileiro pede para voltar a ser território português. A malta aceita e manda o Alberto João para a Madeira.
Passo 10:Com os jogadores brasileiros mais os portugueses (e apesar do AlbertoJoão) Portugal torna-se campeão do mundo de futebol!Alberto João enfraquecido pelos festejos do carnaval na Madeira e Brasil, não aguenta a emoção.
Passo 11:E todos viveram felizes para sempre!

2 comentários:

Anónimo disse...

silly season...

que tal a perda de negociatas dos autarcas políticos do PS e PSD em caso de fusão de autarquias ?

Mais pesado, não ?

avelino disse...

Também é muito bom.
É publico que sou um apoiante da fusão de autarquias - à falta da regionalização.