terça-feira, julho 05, 2005

Alto e pára o baile 2!

Tiro daqui o chapéu ao meu colega Pedro Aroso, do PSD, pelo seguinte escrito n' A Baixa do Porto.
"Nos últimos tempos temos assistido a um autêntico festival de ignorância! Será que ninguém sabe o que é a "calçada à portuguesa"? Pois bem, perguntem ao Tino de Rans! Embora seja pouco mais do que analfabeto, sabe muito bem distinguir um pavimento em basalto e calcário (importados do Sul do país), da verdadeira calçada à portuguesa, composta basicamente por sobras de granito. E não nos venham dizer que aquela bacoquice que existia na Av. dos Aliados, era uma obra prima. Chega de cultura Pimba!"
É que eu estava a ver que nunca mais ninguem dizia nada. Só faltou dizer tambem que era o que nos faltava se ainda se lembram de começar a defender a verdadeira calçada à portuguesa para pôr ai pelas ruas da cidade.

6 comentários:

AM disse...

Hehe

Só é pena a carga de "pedradas" que o pobre do senhor levou desde então....

PIMBA :):):)

Para a próxima há-de vir ensinar como é a Francesinha à moda do Porto (ou sei lá, a fazer comentários anónimos)

Avelino disse...

Por acaso, chamar-se calçada à portuguesa ou não não é o mais importaante. isto é um preciosismo de arquitecto.
A calçada que os brasileiros chamam portuguesa já entrou na nossa história e no nosso património. Deve ser respeitada.
O importante é que o Siza e o Souto Moura não são os donos da cidade. Nem sequer são lá muitto jeitosos a desenhar ruas e perfis de arruamentos

Incoerente disse...

Bem há que entender que o esclarecimento do tipo de calçada é importante, todos os reptos devem ser esclarecidos ou fundamentados .

O problema é que a maioria do povo é contra o projecto apenas pela remoção da calçada, dai que devamos esclarecer e decidir sobre o que se mantem e o que se retira ou transforma.

Em verdade sabem o que falta aos portuenses - é um alternativa - não queremos este projecto - mas não nos apresentam outro - não temos mais nada e perante isso vamos defender a interrupção da obra já iniciada? Sem perpectivas?

AM disse...

"não queremos este projecto - mas não nos apresentam outro"

Projecto para quê?
Para a adaptação de uma entrada para uma estação do Metro (que nem falta fazia) ou para reformular completamente a Praça Humberto Delgado, Av. dos Aliados e Praça da Liberdade (que não fazia falta nenhuma) ?
Aproveita-se a massa do Metro (NOSSA) para se deixar uma "marca pessoal" na cidade?
Se há massa a mais, gastem-na a fazer esgotos, que esses sim fazem falta.
Vá lá Cristina, apareça logo à noite, para se discutir isso tudo :-)

AMNM

Incoerente disse...

mas já não tem jardim nem tem nada Moreira , tou a falar a serio, já não resta nada a não ser alguns passeios.

Tenho acompanhado por terceiros as reuniões e foruns socialistas, tenho mesmo que presenciar num deles para me inteirar da situação ... só que as datas desses foruns e principalmente o horario tem tornado isso impossivel... admito que gosto da postura da raquel do avelino e do fortuna, quero ver esta nova geração socialista ao vivo, nem que seja num comicio, ou então quem sabe no jet 7 nacional....

mas caramba não tenho autorização para sair à noite ... ou ainda ninguem percebeu?

Miguel disse...

Os Aliados foram assassinados por senhores chamados Rui Rio e Siza Vieira!
Como estava dantes era sim uma verdadeira obra prima. E acho que devia haver mais ruas na cidade do Porto
com a Calçada. Dá uma outra beleza e alegria à cidade de que bem precisa! Percebo que se tenha posto uma paragem de metro na avenida pois é uma zona central mas devia-se ter reposto depois das obras, o mais parecido possível com o que estava dantes. Grande parte daquela zona da baixa devia ter os passeios em calçada. Outras zonas da cidade também como a Foz, Bonfim ,etc...