quinta-feira, julho 14, 2005

PS devolve o caixão que lhe encomendaram

O PS concluiu que ainda não morreu, portanto devolve o caixão que lhe encomendaram e recomenda tranquilidade, porque como La Palisse - 3 meses antes de morrer ninguém está morto!

22 comentários:

Joao Morais disse...

O Rio que se cuide porque agora vai ser a doer!Que ninguem se esqueça que o populismo destroi-se a si proprio.

Anónimo disse...

Desde que Fernando Gomes cometeu suicídio político (trocar a Câmara do Porto pelo lugar de ministro em Lisboa), que o PS-Porto não passa dum grupo de políticos de associação recreativa. Não têm a dimensão cultural, nem a "substância" política que a cidade exige. Dedicam-se em exclusivo à "politics" e mostram-se incapazes de introduzir alguma "policy". Pois é meus senhores, a cidade precisa é de atitudes construtivas e projectos concretos. Ideias, propostas que mobilizem as pessoas para o futuro.

Para agravar o problema do PS-Porto (eternamente envolvido em guerras intestinas e jogadas "políticas" para alcançar o poder interno), Lisboa impôs-lhe um candidato que não é querido por muito "peixe de águas profundas" socialista do burgo. O candidato, coitado, também não parece ter ficado muito satisfeito com o "frete" que lhe impuseram. Pelo menos não se mostra muito empenhado. Lá vai andando entre Bruxelas e o Porto, organizando uns debates onde a maioria dos participantes se vai repetindo de debate para debate. Enfim, tudo vai funcionando em circuito fechado.

Há os que dizem que têm ideias, que agora é que elas vão aparecer. Como se fosse possível, que uma candidatura que se julgue séria e vencedora, a 3 meses das eleições é que vá apresentar à cidade que propostas têm. Outros, por seu lado, afirmam que isso das ideias é "simplesmente demagogia para ganhar eleições". Memória curta, inclusive a partidária: esquecem-se que foi com ideias mobilizadoras, ideias que projectaram a cidade para além das suas fronteiras, que Fernando Gomes se manteve 9 anos no poder municipal.
O actual candidato, estranhamente, não diz nada: não diz nada sobre as propostas de união de Porto e Gaia; não diz nada sobre os milhões que o governo PS anunciou despejar sobre a região de Lisboa, em mais "elefantes brancos", que além de prejudicarem gravemente o Porto e o Norte, serão ainda mais ruinosos para o País. Enfim, o PS arranjou um não candidato; e até tem algumas personalidades que podiam fazer a diferença: Elisa Ferreira, Manuela Melo, por exemplo. Para um partido que acabou de vencer com uma maioria absoluta é estranho, muito estranho. Mesmo em Lisboa as coisas não estão muito saudáveis.

P.S. Quando decidirem apresentar as vossas ideias à cidade, por favor, não tragam o intragável Coelho para fazer aqueles discursos inflamados. Ele só fala para os conversos; os outros execram-no!

antónio

fortuna disse...

Tenho cá para mim, e só para mim, a estranha sensação que me vou divertir muito nos proximos tempos.

fortuna disse...

Quanto às ideias, quanto aos projectos para a cidade, quanto até a UMA IDEIA DE CIDADE (séria, de esquerda e mobilizadora), nada disso falta cá pelo SEDE. Por agora são apenas tempos de verão.

Anónimo disse...

Amigo! De esquerda? no PS? LOL :)

antónio

fortuna disse...

"Live out loud" ou "laugh out loud"?
Isto é, eu só conheço um partido de esquerda, um reformista e três conservadores. Há por ai quem tente formar um liberal, mas parece que não tem dado. Além disso eu não estava a falar do PS todo.

AM disse...

Ó Fortuna (e outros sedentos)

Eu também sou António e, apesar de não concordar com tudo, concordo com parte do que este António diz.
E, principalmente, sinto que grande parte disto é o que "passa" para a opiniãó pública.
Eu também acho que o PS é, actualmente, e generalizando, o partido da "direita inteligente".
A cidade não vai votar nos "Sedentos" que nem conhece, mas sim num candidadto que mal conhece (a culpa não pode ser da cidade, logo tem que ser do candidato) e num partido com quadros locais que bem conhece e rejeita.
Se não conseguem libertar-se, publicamente e com grande espalhafato, de Cardosos, Gaspares e Cª, não há nada a fazer.
Se não conseguem apresentar uma visão mobilisadora para a cidade, então vão continuar a ser uns simples vereadores (do telemóvel) por mais 4 anos.
Para meu desgosto.

Boas
AMNM

Gabriel disse...

O Assis, embora e pijama, parece-me mais remoçado, mas gostei sobretudo do novo cartaz de campanha. Assim sim!

Gabriel disse...

O Assis, embora de pijama, parece-me mais remoçado, mas gostei sobretudo do novo cartaz de campanha. Assim sim!

jmorais disse...

Isto do Assis ter chamado o Pedro Bacelar vale a pena concluir que o Assis distingue em quem vale a pena apostar, pela qualidade intelectual que possui. O Bruno Carvalho como mandatário também demonstra que ele acredita que a juventude, e a experiência nos media lhe vai dar um empurrão importante na visibilidade. Também isto é sinal que ele distingue o que mais falta lhe faz para ganhar visibilidade, que muita já não se conquista porta à porta. Demonstrou saber que quem está na comunicação social é quem conquista eleitorado. A Tv é neste momento o meio de excelencia de entrar pela casa dentro. É isto que o Assis precisa, ele precisa de entrar pela casa dentro.
Só espero que não perca a embalagem e que continue a distinguir em quem deve apostar para ter uma equipa que vá trabalhar diariamente com ele. E é nesta fase que se vai avaliar se ele realmente acredita que vai vencer ou já "enterrou as botas". É na equipa que ele escolher que vamos medir a temperatura do seu estado de animo. Se for como eu espero ver, acredito que ele realmente vai "DEVOLVER O CAIXÂO QUE LHE ENCOMENDARAM" !

mc disse...

Porque é que o Assis está com ar de enterrado, com fato preto e com ar de muito maldisposto nos cartazes? Será que foi da super doze de cenouras que o obrigaram a comer debaixo de um sol abrasador? É que o homem parece que está com uma intoxicação de carotenos depois de 30 dias de sol intenso! O Homem é branco não é amarelo, valha-nos Deus!
Quando é que aprendem que só se vende uma imagem quando ela encaixa que nem luva na pessoa? Que tal porem o Homem à vontade, despretensioso, de manga arregaçada e sem peneiras. É que esse é o Assis que o Porto deseja. Queremos um Assis tal qual como é, inteligente, trabalhador e sem ar que está a representar um papel. Queremos um Assis a ter um papel e é assim que os seus assessores de imagem deviam "vendê-lo", tal qual como é, Assis!

Incoerente disse...

Voces aproveitaram o fundo da imagem anterior recobriram com umas colagens, na qual substituem o Assis de camisa, pelo Assis de fato amarrotado.
Amarrotado sim... o homem ke colocou os cartazes novos, esqueceu de retirar os anteriores

Como é, dificuldades em financiar a Campanha?
Então deixavam estar os cartazes originais, não se percebe a mudança, mas tambem não tem importancia nenhuma, face às ideias e projectos , ke conheceremos a seu tempo ..

por enquanto uma coisa já sabemos, o Assis precisa de um costureiro

Anónimo disse...

O que o Assis precisa e de ter mais "liberdade" de acção. É que o deixem em paz, que não o macem com ninharias, sugestões vazias, pedidos e festivais de imagem. Se "deixarem" o Assis mais sozinho a pensar e a agir pela sua cabeça sem pressões, ou lhe "permitissem" ser ele mais a "escolher", a coisa resultava melhor.

Deixem Não estar sempre a

Anónimo disse...

O que o Assis precisa e de ter mais "liberdade" de acção. É que o deixem em paz, que não o macem com ninharias, sugestões vazias, pedidos e festivais de imagem. Se "deixarem" o Assis mais sozinho a pensar e a agir pela sua cabeça sem pressões, ou lhe "permitissem" ser ele mais a "escolher", a coisa resultava melhor.

Deixem Não estar sempre a

mc disse...

O que o Assis precisa e de ter mais "liberdade" de acção. É que o deixem em paz, que não o macem com ninharias, sugestões vazias, pedidos e festivais de imagem. Se "deixarem" o Assis mais sozinho a pensar e a agir pela sua cabeça sem pressões, ou lhe "permitissem" ser ele mais a "escolher", a coisa resultava melhor.

RS disse...

Dizem-me os escritos que para alguém melhorar em termos de comunicação (neste caso de imagem, porque é isto que se está a discutir)é obrigatório perguntar uma opinião a um de dois tipos de pessoas:
Ou a quem realmente é capaz de dar uma opinião sincera porque tem uma posição desapaixonada pelo assunto e faz do objecto, um objecto de trabalho. Ou a quem realmente gosta mesmo da pessoa e que quer mesmo o melhor para ela, ou seja a quem vai ter verdadeiramente uma opinião apaixonada por ela e que seja capaz de fazê-lo com muita sinceridade: mulher, filhos, marido, pais e pouco mais.
A um dos dois extremos.
A quem nunca se deve pedir uma oipinião em relação a uma imagem, performance, discurso, ou outra coisa qualquer que o objecto esteja num palco, é a quem não pertence a nenhum destes dois universos, porque a sinceridade das respostas é quase sempre nula. Porque o que vai ser emissor de opinião fica é mais preocupado consigo, não com o outro. Porque a pessoa a quem lhe foi pedida a opinião não quer que a pessoa que a vai escutar fique a pensar mal do opinante. Ou seja aí ha uma troca clara de posições.
Se escolherem bem a quem devem pedir opiniões melhoram sempre.
Restam no final uns outros que opinam com sinceridade sempre, nem que com isso se prejudiquem, esses são as forças motrizes do progresso.

Incoerente disse...

Raquel não sei o que se passa, ate porke tenho estado desvinculada de todos os meios de comunicação e até da Net , mas Rui Rio esta a marcar pontos , muitos pontos mesmos, talvez fosse importante começar a discutir e a apurar o porque desta reviravolta subita

Mas conheço socialistas apaixonados , voces não sabem mas tenho dois na familia

Sim, 2 dakeles tipicos , dizem ke nasceram socialista e vão morrer socialistas

mas eles são uma verdadeira desilusão, não consigo manter uma conversa com eles

pergunto-lhe porque raio são sempre Socialistas e sabem o ke dizem

- Eu sempre votei no Soares - vou votar sempre no Soares - facismo nunca mais !

a paixão deles faz com ke confundam o RR com o Salazar e dizem ke a cara não engana... e ke akele sorriso é um sorriso facista

Enfim são Socialistas verdeiramente apaixonados pela ideologia, os candidatos passam-lhe mesmo ao lado - o ke interessa é a ideologia que suspostamente todos os socialistas partilham

Bem falta so esclarecer ke acima de tudo são 2 apaixonados pela revolução de abril, que veem mal ... enfim já estão nos oitenta, mas a paixão deles diz muito sobre o PS - sim lá isso diz

Em Setembro vão outra vez votar ... no Soares ...

Avelino disse...

Não é no Soares é na mãozinha!
É assim que os socialistas tratam com carinho os que acreditam na social-democracia, aquela que não se alia aos direitolas do PP.
Faz muito bem pq viveu no tempo em que eles faziam como queriam

Incoerente disse...

Pois é, a «mãozinha» , é verdade longe vão os tempos em ke iam votar com o autocolante da mãozinha colado no fato ahahah e se riam do slogan do Freitas do Amaral

penduravam bandeiras para se destinguirem dos «Facistas» ... isto tudo claro num tempo longinco cronologicamente denominado AC - Antes de Cavaco - depois a politica iniciou uma nova contagem

RS disse...

Cara Cristina
Eu sei o que aconteceu hoje ao Assis! O Assis estava seguro, corajoso, empenhado e lutador. Impressionou-me mesmo muito bem o que disse porque disse-o com uma sinceridade tocante. E enfrentou uma fragilidade como uma nova oportunidade. E isso é próprio de quem deseja vencer por uma causa, que neste caso senti mais uma vez que era o Porto, as gentes do Porto. O Assis vai surpreende-la MUITO BEM!

TAF disse...

Cara Raquel, a maior fragilidade da candidatura não é o F. Assis, mas a equipa, que ainda não percebi ao certo quem é. O PBV e o Bruno Carvalho podem ser boas apostas para a A.M. e para mandatário. Mas falta saber (julgo eu) quem irão ser os deputados municipais e os restantes membros do executivo. O PS (tal como o PSD) tem péssima tradição nestes aspectos...
A maior parte da gente mais nova que acompanha o Assis pode até ser esforçada e/ou simpática e/ou bem-intencionada. Mas ainda subsiste muito a ideia de que a autarquia ou a Administração Central é que vão resolver a maior parte dos problemas. Não perceberam que o que é preciso é intervir menos e não mais. Além disso, a essa gente nova falta maturidade e experiência de gestão. De pessoas "jovens e dinâmicas" está o pais farto... ;-) Por outro lado também não podem recorrer aos "velhos", que já demonstraram ser a desgraça da cidade. Não é fácil, como também não vai ser fácil para o Rui Rio que tem o mesmo problema.

RS disse...

Caro Tiago
Sem dúvida concordo que intervir em alguns pontos é complicar, é impedir muitas e boas iniciativas que podem e devem partir da sociedade civil. No entanto a camara não se pode nem deve demitir de estabelecer algumas das linhas prioritárias de acção. A camara deve cconhecer a sua cidade e apostar em areas que sejam capazes de implusionar a cidade. Á equipa cabe esta responsabilidade saber desenhar e avaliar onde deve apostar no Porto. Vou ver se lhe explico como a minha experiência profissional.Caro Tiago, como sabe eu venho da ciência e eu sempre fui contra em ciência termos linhas restritas de acção que nos impusessem trabalhar neste ou naquele assunto a bem de qualquer objectivo desenhado por uma determinada politica. Porque aí não se aposta no conhecimento adquirido, trabalhado e sustentado de uma equipa. No entanto já não sou contra a termos linhas de acção bem determinadas no ambito da inovação. Porque aí temos que conhecer antecipadamente o que temos bem sustentado e apostar na inovação em determinadas areas, porque a inovação tem que ser rentável ao contrario da ciência.
Num municipio tem que existir estes dois tipos de "projectos". Uns que apostem claramente na capacidades existentes e "acarinha-las", outros que sirvam para colmatar o que "faz falta" e que tenham resultados visiveis, economicos, socias, urbanisticos, e que sirvam para melhorar a Nossa cidade de gentes e saberes.