domingo, julho 31, 2005

O sede, como todos sabem, tem um cariz partidário. Essencialmente pela presença de alguns militantes. Assim o que vou dizer comprome-te-me a mim.
Já reflecti e não encontro razões para continuarmos com esta conversa da OTA e do TGV. Claramente são dois projectos que não benefeciam ninguém, nem nós, nem os espanhois.
É continuar na estratatégia da casmurrice.
Também não entendo como podemos falar de TVG para a Galiza (porque para Lisboa não interessa, quando nem sequer uma boa linha de comboio temos.
Este governo faz lembrar alguns clubes de futebol que vão trocando de treinadores, de jogadores, simplesmente porque se esquecem de traçar metas seguras e acessiveis.
Outra nota para falar do Porto, do Porto concelho, do Porto cidade, do que quer que seja. Sinceramente começa a ser um problema geracional, politico e geracional. É preciso novo rumo e novas energias . Acabou o Salgueiros, acabou o Comércio do porto, acabou a NTV, acabou o comércio tradicional, acabou a baixa, e até falam em fechar o Bolhão.
Qualquer dia acabou o orgulho portuense, regional de mil anos, porque meia duzias de bada mecos não tem força para indireitar isto. E nesse dia sentados numa qualquer zona industrial dos arrebaldes, num escritório de uma cidade limitrofe, descobrem que a caminho da ota já não há cidade. Existem umas casitas com velhotes lá dentro. Umas loja de quinquilharias que ninguém compra e uns bares ao pé do Rio ( o tal que apesar da seca esse sim não parará). A Câmara deixa de ter fila no urbanismo porque ele já não está por ali, substituido pelo pelouro da 3ª idade.
Nem corridas, nem clube, nem tunel, nem S.joão, nem Ribeira são o que já foram. E tenham coragem para reconhecer isso e para perceber que o Porto está a caminhar para o ponto sem retorno, o momento plástico, onde o elástico estica e já não recupera a forma original.
E à frente dos destino alguém responderá com o seu habitual sorriso sarcástcio: PACIÊNCIA!
Morre Dantas, morre!

3 comentários:

antónio disse...

Aleluia! ...e despachem o Assis enquanto é tempo. Foi deprimente vê-lo aos pulinhos atrás do Abrunhosa. Convençam a Elisa Ferreira a candidatar-se e talvez as coisas possam, ainda, compor-se.

Fortuna disse...

Pois!

AM disse...

Escrevi numa caixa de comentários, um pouco mais abaixo:

"Caro Fortuna (mas também serve caro Avelino)

Aguardo que alguém me demonstre que existe um grupo de "homens bons" que, ORGANIZADA E PUBLICAMENTE, estão dentro de um partido (p. ex PS) com o objectivo de, colectivamente, contribuir para melhorar a sociedade, da forma que eu entendo, ou seja, tão simplesmente, “com o superior objectivo de procurar garantir a todos os cidadãos as condições mínimas (e de igualdade) de procurar a felicidade, com tudo o que isso implica", e que, para esse objectivo delinearam uma estratégia que passe por "tomar o poder" dentro do partido, afastando desse "poder" aqueles que, dentro do partido, apenas procuram servir os seus interesses pessoais ou de grupo.
Não tenho qualquer dúvida que existam dentro do PS (e até de outros partidos) muitos “homens bons” que comunguem de ideais semelhantes ou ajustáveis aos meus, que, afinal, não passam dos mais básicos princípios morais que TODOS dizem defender (principalmente os que não falham uma missinha ao domingo…).
Mas o que eu não vejo é uma acção organizada para como o Fortuna diz, “melhorar” os partidos.
E, entretanto, o poder, dentro dos partidos e, por consequência, no estado, continua na mão daqueles de que já falamos e dos seus amigos.
Depois, piedosamente, temos que andar a procurar justificações para defender o que fazem os Sócrates e outros que tal (mesmo não concordando) apenas por sabermos que a alternativa está unicamente (ainda mais) à direita :(
Batatinhas Fortuna (e não só)
Organizem-se, assumam-se, juntem os “homens bons” e definam uma estratégia para TOMAR O PODER no PS.
Se foi possível a extrema-direita tomar o PRD e, talvez, o PPM, porque não há-de a GENTE SÉRIA tomar o PS?

AMNM"

Se calhar vem a propósito...
Ou não?

AMNM