segunda-feira, julho 11, 2005

Eu me confesso

Acabou o tabu, aquilo que muitos pensavam que poderia acontecer, afinal não se concretizou! O quê? Uma qualquer candidatura de Narciso Miranda á câmara de Matosinhos pelo PS ou independente, enganaram-se todos, saiu tudo furado.

Aquele que construiu um dos maiores bastiões do PS do nosso pais, e que representava a grande mais valia do PS no norte, já não irá protagonizar mais nenhuma candidatura a cidade que o adoptou, e que ele fez questão de a colocar nos patamares mais elevados do desenvolvimento, seja económico seja social do nosso querido Portugal.
Falar agora de Narciso para os seus detractores é mais fácil, não vão faltar teses elogiosas e epítetos dignos de um Nobel, mas no fundo, o que eles queriam era o seu afastamento, assim sem luta as portas do poder ficam mais fáceis de arrombar.

Narciso se fosse candidato Independente (só não o foi porque é grande) ganharia com mais votos que se fosse a votos pelo PS, olhando há actual crise o pais vai ajustar contas com o PS, mas Narciso que foi é e será sempre um homem do partido, percebeu que a vida não é só feita de vitorias que agradem a uns poucos, mas sim quantos mais ficarem felizes e realizados com a suas vitorias mais contente ficava, são feitios não somos todos iguais.

Eu militante do PS foi um dos que desde da primeira hora disse: Caro camarada Narciso vá a votos como independente, não contra o PS, sim porque olhando à moda os militantes estão a sair claramente a perder para os independentes, basta olhar para o governo e logo vemos que isto da militância cada vez conta menos para o que quer que seja, este foi o primeiro argumento, o segundo baseou-se que os vilões de hoje amanhã são os grandes heróis, basta vê-los no corredores do poder, não cito nomes Guterres sabe-os de cor Sócrates terá os seus, por isso uma decisão hoje amanhã de nada vale.

Depois a natural vitoria que Narciso teria se fosse candidato numa altura que todos os autarcas passam por arguidos e muito mal vistos, só figuras de quarto e quinto plano querem ser autarcas, a não ser claro das cidades Porto e Lisboa essas tem sempre clientela.

Posto isto como militante não me esquivo das minhas responsabilidades como militante do PS, de contribuir com o que puder e não puder para que o PS obtenha sempre os melhores resultados eleitorais no meu concelho como no meu distrito, mas á uma coisa que também não vou esquecer, é de pedir responsabilidades sérias e contundentes aos responsáveis do PS que gizaram a chamada estratégia autárquica vencedora.

Ter-me-ão à porta, e todos os militantes que estejam atentos, porque se externamente todos seremos perdedores a nível interno se não rolarem cabeças o PS perde dignidade sejam os responsáveis as figuras ditas mais importantes ou influentes, afinal ai também terá que haver mudanças, parece que são sempre os mesmos,

Não pensem que este é um discurso perdedor, mas também não pensem que pode existir optimismo com os candidatos metropolitanos até agora apresentados, gosto de todos parecem ser bons rapazes mas só queria que me apresentassem um, um pequenino indicio que fosse que estes tem uma, uma única possibilidade de ganhar eu ficava todo contente mas também sei que isso é de todo impossível.

O camarada Jorge Coelho disse que existe uma estratégia autárquica, muito bem que a defina, ganhar as eleições pode ser que seja ganhar o Porto Lisboa e Coimbra e talvez Faro as restantes parecem não serem muito importantes, em nenhum momento se pensa em ganhar as áreas metropolitanas, senão as chamadas figuras de proa aqueles que já foram deputados ou ministros os chamados pesos pesados, tinham sido chamados a ir a jogo, mas não são demasiado importantes.

Termino com um pressentimento, aqueles que a olho nu muitas vezes parecem protagonizar boas lideranças só porque estão de bem com o mundo, são muitas vezes os castradores de ideias e projectos e estratégias que o poderiam definitivamente fazer mudar o mundo.

Jaime Resende

3 comentários:

Anónimo disse...

Caro amigo,

Presta um mau serviço ao seu partido. Narciso pagou meio milhão de contos à sua ex-mulher no seu divórcio de há 10 anos. Elogiar Narciso é fazer dos não militantes em partidos políticos uns meros otarios ou assumir o seu discurso como senil.

Incoerente disse...

E a mulher era socialista?

se o anonimo vem falar da divorcio então fale da custodia e das responsabilidade que como homem Narciso assumiu, mas isso não interessa nada

- era um excelente politico, encaminhou a Cidade, era mais o menos honesto e sai novamente com a sua credebilidade reforçada - não se candidatando, Narciso comprova que o PS foi injusto nesta materia .

No silencio e no desprezo pela publicidade, enquanto Presidente da Camara, implantou medidas , que em algumas mega autarquias começam a agora a ser encaradas -
e ate são denominadas de grandes macro-estruturas etc...

Talvez não soubesse dar nome as coisas, mas grandes projectos e dinamicas passaram pelas mãos de Narciso, atrevo-me a dizer que kase todos passaram pela sua mão fisica - é dos unicos dinossauros a quem tiro o chapeu -


O futuro presidente de Matosinhos recebe de mão beijada , uma autarquia potente, organizada e automatizada nas funções sociais -

Já agora indiquem-se razões contra Narciso??? ...

So se for a traição do Edipo - akele camafeu...

Anónimo disse...

jps

Narciso Miranda não fez nenhum favor ao PS, só é pena que antes da Lota, não saísse de moto próprio e de cabeça erguida com sim o grande trabalho feito, de que ninguém duvida.
Agora, assim, ...
Enfim viva a democracia que é feita de alternância, que Matosinhos já não via há mais de 20 anos.