segunda-feira, julho 25, 2005

Presidente da Juventude

Ao contrário dos que pintam tratar-se de um recurso, Soares é o primeiro candidato do PS, tudo o resto foram desejos pessoais ou de grupúsculos. E o candidato natural de quase todo o centro e da esquerda. Naturalmente.
O contra-argumento da idade é que é um argumento de recurso, ilegítimo e ad hominem.
Além de que, o economista salvador está ferido de asa por duas razões: porque ninguém se esquece de para onde Cavaco levou a economia portuguesa no segundo mandato, senão não teria perdido; e porque é consabido e está definitivo que ele é o pai do défice com a irresponsabilidade e incompetência na gestão das contas públicas durante o segundo mandato, conforme demonstra o dr. Miguel Cadilhe.
Soares vai ganhar. Até porque não tem anti-corpos à esquerda nem ao centro e recebe apoios não dispiciendos no próprio PSD. E Cavaco ao namorar a esquerda e o centro, sacudindo o PSD, e ajudando. por exemplo, a fazer cair Santana Lopes e a provocar aas eleiç~ioes antecipadas que derem a "absoluta" ao PS, ganhou mais do que anti-corpos.
Soares não será o salvador que pereceu em Alcacér-Quibir, até porque esse pobre diabo chamado Sebastião não salvaria ninguém como nem a ele próprio se salvou. Não será o homem que nos trás a Ideia talvez necessária para um rumo. Mas é de longe o melhor maestro para todos nós chegarmos lá, com a tolerância e a democracia garantidas.
Belém é um lugar de política e de cultura, onde o prestígio e peso internacional é incisivo e decisivo. Aí ninguém como Soares.
Aliás ninguém como Soares para equacionar, debater e compreender os problemas mais novéis do mundo dos nossos dias. Só quem não tiver lido as suas últimas coisas, por exemplo o debate com o Sérgio Sousa Pinto que foi apresentado pelo Miguel Veiga e pelo Manel Alegre, ou não seguir as suas crónicas no "Comércio" ou as participações na "SIC Notícias" é que não o vê.
Não há bebericos sobre as presidenciais?
Pedro Baptista

16 comentários:

Anónimo disse...

Já gemem, é bom sinal!

Anónimo disse...

estou curioso para ver como vai o "anti-liberal" e esquerdista (recente) Soares justificar medidas como o aumento de impostos, perda de direitos pelos trabalhadores por conta doutrem e emagrecimento das prestações sociais que este governo pretende levar a cabo. logo virá, lesto, um "ideólogo" justificar o injustificável; ou até o próprio que é mestre em vestir a pele mais conveniente conforme as circunstancias. é da ciência política que assim será.

mas enfim, portugal chegou ao fim. a aventura do filho do conde francês caminha a passos largos e trôpegos para o epílogo.

antónio

SEDE disse...

Minha cara anónima Cassandra:Essa do filho do Conde francês, sendo filho duma galdéria como a Tareja e dadas as condições dos tempos, é muito duvidosa. Portanto se não formos grande coisa, às tantas nunca fomos tanto como alguns pensam que foram, para não serem o que deviam ser. Sejamos o que somos. Com calma, relativismo e sobriedade. Passámos muitas e muitas crises, infinitamente maiores que o momento actual de reajuste, após a queda abrupta dum Império, por causa dos campeões do "absoluto" e da cegueira política que não foram capzes de se adaptar ao tempo e enterraram o país numa guerra colonial assassina e estúpida de treze anos.
Até por tudo isto precisamos de um como Soares a presidente. Que nos ajude a reencontrar um rumo, para lá das contas da mercearia. É novidade que a actuação política muda conforme as circunstâncias? Não se saberá que o próprio homem é a soma dele próprio com a sua circunstância como afirmava Ortega Y Gasset? E quem é que, na sua vida prática, não muda a actuação conforme as circunstãncias? O oportunismo político é outra coisa. Mas é outra conversa. PB

Pedro Aroso disse...

O papa João Paulo II tinha só mais um ano do que o Mário Soares. É fácil advinhar como serão os seus discursos ao País, caso venha a ser reeleito.

Pedro Aroso
Nota: Apoiei e votei em Mário Soares para Presidente da República na altura própria.

Anónimo disse...

Porque è que não desenterram o Afonso Costa e o Salazar? Para discutir o passado e os respectivos falhanços não me parece que existam melhores. sempre são originais e no estilo "quinta das Celebridades", em que insistem em transformar a política portuguesa, são imbatíveis, já nem falam.

Um abraço e um grande "porra!"

João Castro Ferreira

antónio disse...

para começar: eu cá nunca pensei que tivéssemos, alguma vez, sido grande coisa. tirando uns cem anitos de ouro, logo desaproveitados, que a providência, inadvertidamente, nos ofertou, tudo o resto tem sido uma história triste. incluindo estes últimos 31 anos, em que o vosso partido em conluio e à vez com o outro, que não passa dum irmão gémeo, se tem entretido a depauperar o tesouro com os mafrenses e inúteis mamutes que vão edificando, principalmente lá pelas lisboas. a nova versão chama-se NAER e vai afundar-nos de vez.
a evocação da queda do império e do fascismo, nesta altura do campeonato, só pode ser devida a falta de argumentos. homem, acorde!: uma grande e significativa parte dos actuais eleitores já nasceu depois disso. essa conversa, a eles, diz nada.

Uma coisa é ir evoluindo, e consequentemente, ajustando a sua opinião; outra coisa é mudar de opinião conforme o cargo e o momento. do soares americanófilo do "socialismo na gaveta", passando pelo soares bajulador dos poderosos e da igreja aquando presidente, ao soares esquerdista e "quase bloquista" dos nossos dias, há incoerência e oportunismo político a mais e evolução a menos. como o próprio disse "só os burros é que não mudam"-não queira é ele fazer de nós burros.


p.s.: a cassandra não é anónima: chama-se antónio.

Incoerente disse...

Não me diga a cassandra é o Antonio, akele tal, o do costume?
Meu Deus de abstencionista a Cassandra que grande caminhada

Ta demais - boa

antónio disse...

cara incoerente (julgo ser a rapariga dos kapas)

enfim, um homem manifesta-se contra e leva logo com um carimbo na testa. a mim calhou-me o de "cassandra". é a vida. continuo abstencionista e esklarecido. :)

AM disse...

Hehe

Ó Cristina (e António)
Apesar de estar de acordo muitas vezes com o que esse António escreve aqui nos comentários, EU SOU OUTRO ANTÓNIO, O MOREIRA !!!!!
Não comece já a baralhar como é seu hábito :)

Vamos criar a confraria dos AA (Antónios abstencionistas) e reunir quinzenalmente com cervaja e francesinhas (Já que os Sedentos não alinharam....)

AMNM

RS disse...

Quem convidou? Para Quando?

Incoerente disse...

Caro Antonio
aceite as minhas desculpas, recordo-me perfeitamente do seu contributo realista sobre a campanha de Assis.
So por distracção o pude confundir , com o antipatico de A. Moreira, sei muito bem ke um VERDADEIRO CONVENCIDO - nunca assina como anonimo.

Kt ao Soares , um homem ke acredita num ideal - não tem ke ser necessariamente radicalista

o grave é ke o valor da geração politica anterior , sobrepoem-se à nova geração
De momento temos mesmo ke aceitar, ke não há candidatos à altura de Cavaco e Soares, passaram 30 anos e não conseguimos renovar a geração democratica - será o fim da democracia?

antónio disse...

fim da democracia? não creio. mas creio que este "modelo" de país está a chegar ao fim. é urgente encontrar um novo paradigma. estas elites políticas e sociais faliram; o modelo administrativo também. precisamos de ser mais abertos ao exterior e ao mesmo tempo mais locais; parece contraditório mas não é: as forças globalizantes a isso obrigam. o velho estado nação já não é capaz de enfrentar os problemas que hoje se nos colocam. não nos proteje das forças negativas que vêm de fora- para isso temos a UE- e é absolutamente incapaz de organizar a vida local. o sistema económico e político instalado em lisboa é-nos hoje prejudicial. tem que ser mudado, descentralizado e diminuído. nós aqui a norte precisamos de reunir sinergias com a galiza – o nosso mercado natural imediato. já reparou que na galiza houve uma mudança de rumo político importantíssima, vantajosa para nós, e aqui parece que nada aconteceu. mesmo a norte os acontecimentos na galiza passaram quase desapercebidos. já ouviu, por exemplo, Assis a dizer alguma coisa sobre o assunto? e é ele supostamente um candidato jovem. é o exemplo plasmado dum jovem completamente formatado pelo sistema que nos oferece como candidatos à presidencia o statler e o waldorf. e isto não tem nada a ver com a idade cronológica das personagens.

AM disse...

Raquel

Convido eu, se for em dia e hora que as minhas meninas possam ir :)

António

"...statler e o waldorf..."
A minha (parca) instrução não foi capaz de apanhar esta :(
Por favor esclareça-me de que BD são estas personagens.

Kristina

CONVENCIDO aceito, agora antipático, EEEEEUUUUUU????

AMNM

antónio disse...

caro am

são os dois velhos rezingões dos marretas. aqueles da crítica permanente a partir do camarote. (esta do camarote parece-me bem :))

AM disse...

Caro António

Está bem visto sim senhor :)
E concordo, está-se cá bem...

Tásse Tásse :D

AMNM

Incoerente disse...

Ei Moreira agora foi apanhado, vc pensava ke o antonio estava a falar de algum ideologo liberal ke não conhecia , kem costuma inventar esses é o Blasfemias , aki pelo sede os Charretas, são recorrentes...
já não se lembra dakela nomeação do avelino????? pois era desses dois ke, o socialista estava falar ...