quarta-feira, março 30, 2005

Contributos (nº4)

Da mesma forma que o camarada Sócrates chama a si a responsabilidade de escolher quem lhe apetece para ir a votos, às principais câmaras do pais, os socialistas locais vão ter que pedir responsabilidades pelos desaires que acontecerem.

Carrilho é agora um bom rapaz, outrora fez a vida negra ao governo Guterres, o que mudou?
Assis é o homem que vai a votos mas não quer ir sozinho, quer união, não de todos os socialistas, mas de todos os partidos que tramaram o Porto.

O que mudou no PS, outrora os vilões são agora os ungidos, os protagonistas, os indispensáveis, aqueles que gostam de ser pára-quedistas? Militância para quê? Mais vale acabar com a militância e viva o amiguismo.

Ah! Não se esqueçam que a limitação de mandatos não pode ser só para autarcas, que a cada quatro anos põem a cabeça no cepo, e que o povo, sendo estúpido e burro, vota sempre nos mesmos. Só é inteligente é quando vota numa lista e nela gente escondida vai sendo eleita há mais de trinta anos. Já agora o Manuel Alegre e outros quantos anos de assembleia?
Jaime Resende

2 comentários:

francisco pinto disse...

Carrilho sempre teve razão...

Anónimo disse...

O tema da limitação de mandatos é bem bom para falar. agora que vêm as autárquicas quero vêr como se verá os partidos de sempre a meter as caras de sempre. Haja coragem.