sábado, junho 04, 2005

Ah! Portugal, Portugal...

Parece que o Governo quer mexer no mapa administrativo portugues, fundindo freguesias, e alterando concelhos. São boas noticias, esperemos é que seja uma proposta ambiciosa. Teremos portanto que aguardar.

8 comentários:

Anónimo disse...

Se assim for o meu primeiro aplauso para Sócrates

Jmorais disse...

Esta ideia de fundir freguesias que foi anunciada no Porto pelo Antonio Costa, á muito tempo que devia ter sido implementada.
Tentar colocar em pratica esta ideia, que é fundamental do ponto de vista de gestão autarquica, é uma verdadeira missão impossivel.
Vão ser invocadas inumeras razões para contrariar o que toda a genta sabe que tem de ser feito, vão falar de razões históricas, culturais...tudo vai servir para tentar manter os feudos que existem e que só servem para alguns senhores terem o titulo de Presidente, de junta é claro!

Fortuna disse...

Até os conservadores da igreja católica já fundem paróquias, porque é que o estado não pode fundir freguesias, algumas das quais sem nenhum fundamento histórico ou cultural de monta?

Anónimo disse...

O Fortuna deve ter um problema de difícil resolução com a Igreja...fale-se do que se falar lá vem a Igreja Católica à baila...trate-se

Fortuna disse...

Não, o Fortuna não tem nenhum problema com a igreja. O Fortuna é católico, pelo menos por educação e tradição, e tem-se fartado de defender a igreja. Naquilo que ela é defensavel, é claro.
Agora se há dois mil anos a igreja foi beber ao império romano as suas instituições e tradições e de lá para cá a sociedade civil faz o mesmo em relação à igreja, o Fortuna não tem culpa. Ou o meu caro anónimo julga que as freguesias aparecem por alma e graça do que, senão da divisão paroquial? E o casamento? Acha que realmente podemos dissociar a igreja de tudo o que vai passando?

Anónimo disse...

Excelente notícia !!!

Vamos a ver !!!!

José Silva
www.nortugal.info

Avelino disse...

ISto é muito lindo, mas gostava pela mesma lógica de os vêr a falar em fundir concelhos! Se no caso das freguesias é para poupar recursos, no caso dos concelhos seria para melhorar os serviços e super poupar recursos!
Faz pouco tempo cordenei o numero da revista a "obra nasce" - nº 2 cujo título é "Porto-Gaia cidade". Multiplas opiniões que vale a pena lÊr.

fortuna disse...

O problema destas coisas é que ninguem se resolve a desenvolver um trabalho sério sobre o assunto. Fala-se logo em fundir freguesias, vem logo a associação nãosei das quantas contestar e o resto já sabemos. Bolas, estas coisas tem razão de ser, não surgem por acaso. É preciso respeitar as pessoas e a sua história. No caso dos concelhos eu até acho que deveria haver ainda mais divisão. Existem concelhos cuja extensão territorial não faznenhum sentido, outros cuja herança cultural é distinta da limitação geografica, etc. Não quer dizer que alguns não se pudessem fundir, mas estas coisas tem que ser trabalhadas caso a caso.