quinta-feira, setembro 29, 2005

Dias úteis

Por razões estritamente pessoais e profissionais, mantive-me afastado destas lides durante uns poucos de dias, tendo tido apenas tempo para ler o blog quando dobrava a simbólica marca das vinte mil page views, aqui atrasado. Sim, fui o leitor número Vinte Mil.

A verdade é que nestes poucos dias muita coisa mudou.

Fátima voltou. Qual Madonna no papel de Evita, sem esquecer o bronzeado dos olheiros portugueses por praias de Copacabana, à busca de uma nova contratação. É vê-los por ai, nos jogos da UEFA, todos iguaizinhos de fato listado. Mas sim, os pastorinhos ainda lá estão, por enquanto.

Rui Rio parece já não ter muitas certezas, demonstrando mesmo um grande nervosismo face à onda de descontentamento que se vai revelando; bairro após bairro, encontro após encontro. Aliás, aqueles esgares cínicos no debate televisivo não passaram despercebidos a ninguém, mesmo a quem, como eu, não estava em condições de ligar o som da TV. A intolerância tem destas coisas, revela-se. Assim como a incoerência, mais tarde ou mais cedo, sempre fatal. Mas o pior mesmo é o encontro de cada um (eleitor, entenda-se) com a desilusão da sua própria escolha (voto, entenda-se). Donde resulta esta atmosfera de crispação e arruaça cada vez que o homem sai à rua. Sejamos claros, para a nossa cidade, Rui Rio é um perfeito inútil ou pior, a personificação da mais intensa estagnação. Pelo contrário, para Rui Rio, esta nossa cidade é até muito útil.

Isaltino, afinal…querem ver que a montanha vai parir um rato!
E se de repente, os desconhecidos lhes oferecerem flores? Que é como quem diz: um bilhete só de ida.
Vai sobrar Narciso, que é que é bom, que soube sair com dignidade e a tempo, etc. e tal e ainda bem.

Já José Sócrates, à boa maneira portuguesa, vai acumulando apoios e simpatias, conforme NÃO SE PODE LER, na comunicação social, sempre mais preocupada consigo própria e com os seus “opinion makers”. Parece confirmar-se que os portugueses adoram este tipo de clima, de privação, de contenção, de ver retirar privilégios aos demais, de dureza governativa, de suposto rigor. E há tanto PSD por ai a dizer que se ele continuar assim até já votam no PS… Eu cá prefiriria que o processo inverso, isto é, conferir cada vez mais privilégios aqueles que ainda não os tem, obviamente por força de uma melhor redistribuição da riqueza. Não nos esqueçamos que quando contestamos, por exemplo, os horários reduzidos dos professores, estamos a baixar a fasquia para todos os outros. Não nos esqueçamos daquilo que queremos e de como gostariamos que as coisas fossem.

Pelo contrário, Marques Mendes está cada vez mais baixinho. Também ninguém percebe nada do que ele diz. Ou será que é só falta de interesse?

Agora poder, poder, esse continua o mesmo e com a mesma receita, em qualquer estabelecimento ao virar da esquina. Prometo charada num próximo post.

Mas é no SEDE que se sente o vento da pujança. Se eu poderia alguma vez imaginar que haviam leitores do Canadá, espanhóis, brasileiros, etc. Bem sei que também apareceu algum lixo por ai, que o Blogger não filtrou, mas enfim, lá terá que ser.
Ah! Quase me passava a referência ao comentário tão simpático do JUMENTO, do qual também somos leitores assíduos. E ao humor dos nossos comentadores residentes, com a vénia sempre especial para a querida inKoerente.

Enfim, dias úteis. Como cantava o Sérgio Godinho, o prazer é o que nos torna os dias úteis.

Até já.

3 comentários:

Anónimo disse...

Fátima... Rui Rio...Marques Mendes ... José Sócrates... E o Assis? Nada a dizer? Muito tem o tipo ainda que suar para convencer. Devia deixar crescer assim uma barbazita tipo RSá.
Anda inchado que nem um nababo. Até parece (mentalmente diga-se) o RR. Positivo, isso sim, é não ter aquele tom artificial de voz do chefe.
Hoje diz-se por aí , a propósito das arruaças, que até já esqueceu que já levou também uns tabefes! E dos próprios camaradas rosa!
Ah!AH!AH!
(E Francamente que interessam as visitas internacionais? Está mesmo convencido que são deliberadas?
Serão algumas, mas a maior parte é puro acaso.)

AM disse...

Ora seja muito bem (re)vindo.
E, já agora, excelente a sugestão do JUMENTO.

AMNM

Incoerente disse...

Acho ke o sede é visitado por internacionais sim senhor, é kando o Assis fica em Bruxelas...

Fortuna bem vindo, ja estavampos fartos do Allô Allô ...