sexta-feira, setembro 09, 2005

O sensacionalismo

Dizem por aí que Cavaco arrasa Soares. Tal como se diz que Rio arrasa Assis. Em comum os dois possuem o facto de pouco ou nada fazerem, de alimentarem tabús e ódios de estimação. De usarem tacticismo populista disfarçado pela sua honestidade. De serem um completo vazio de ideias.
Sabe-se lá o que pensa Cavaco sobre o País. Neste aspecto Rio pode levar vantagem porque ele próprio diz que não pensa e se limita a fazer a gestão corrente da CMP.
Sobre as sondagens, sinceramente não compreendo as conclusões.
Pareceu-me que a sondagem da RTP/universidade católica é mais fidedigna, pois coloca os outros candidatos Jerónimo e Louçã, com números. O Correio da MAnhã apresenta uma coisa a dois, com uma abstenção enorme.
Deste modo concluimos que Cavaco tem uma sondagem com 49% e a esquerda junta tem 51%. Assim sendo, e caso a professora de Évora, amiga do José Gil, não venha a interferir, espera-se uma subida do Soares, como sempre soube subir, e uma descida do Cavaco, que sempre nos habitou a descer.
Portanto, o cenário de 2ª volta apresenta-se provável, bem como um ano político interessante.
Sempre dá tempo para o Soares fazer 82 anos e o Cavaco 70.

3 comentários:

fortuna disse...

Fenomenal, meu caro avelino, fenomenal. Isto é o que se chama tocar o piano com as teclas todas.
Um abraço

Pedro Aroso disse...

Os autores destas sondagens são os mesmos que, em Janeiro, davam a maioria absoluta para José Sócrates... Pelos vistos, agora já não sabem fazer contas! E mais: aquilo que as sondagens dizem é que, numa segunda volta, Cavaco terá 65% e Soares 35%!

Pedro Aroso disse...

Meus Caros

Acabo de ler a frase do ano:

"No caso do Dr. Mário Soares penso que o PS levou longe de mais o aumento da idade da reforma"

Manuel Alegre