quarta-feira, maio 11, 2005

Sócrates no Porto

Hoje às 6:00h no Palácio da Bolsa apresentação oficial da candidatura do PS à Câmara de Porto.
A nossa Raquel vai discursar e tudo.
Bem quem vier por bem!

4 comentários:

Fortuna disse...

Grande Raquel, que não deixa os créditos por mãos alheias. E nós por aqui cheios de orgulho.

RS disse...

Quem tem amigos assim, tem tudo!

O blogue tem também esta vantagem faz-nos sentir sempre parte de um projecto conjunto. E tudo que cada um de nós protagoniza é partilhado por todos com a mesma alegria!
Obrigada Minha Gente!

Avelino disse...

Grande discurso. A bem da ciência nacional, portuense e da cultura e desenvolvimento desta cidade.
MAs minha cara, chamar ao Sócrates "meu primeiro" significa, concretamente o quê?

RS disse...

ENFIM..., temos que dar um desconto ao Avelino porque é do Avelino que se trata!:-)

Mas para estar tudo aqui no blogue tudo o que escrevi e para não haver confusões aqui segue o texto que eu escrevi e LI!


Não sei se foi por acaso que me deram 5 minutos para falar de uma cidadecom 5 pontes e com 5 letras o Porto. Se assim foi, foi uma feliz coincidência. E habituada na minha profissão a decifrar o código genético, peguei na palavra Porto e dividi-a nos seus elementos básicos,
o P, o O, o R, o T e no fim do Porto, o ultimo O que me fez estar aqui.

P de Porquê
Porquê estou aqui?
Porque me envolvi activamente e acreditei no projecto PS nas ultimas eleições mas acima de tudo porque acredito em pessoas e acreditei e ACREDITO no Eng. Sócrates,
a quem chamo agora o NOSSO PRIMEIRO, mas porque TAMBÈM aposto no candidato PS à câmara do Porto O Francisco Assis.

Segue-se o O
o O das Oportunidades
Ao Porto não basta ser MAIS uma cidade europeia, tem que se afirmar como um espaço regional vibrante e activo, mas acima de tudo tem que se afirmar como um espaço internacional, como uma cidade de trabalho e de progresso uma cidade que aposte na ciência e na educação no ambiente e na cultura. Temos que aprender com outras cidades
que se desenvolveram e se tornaram verdadeiros palcos experimentais. Mas temos que perceber e estudar os modelos de sucesso do Porto que são vectores de dinamismo, modelos de estudo e observação. É mesmo OBRIGATÓRIO aprender com eles. Porque o Porto em muitas áreas já deixou de passar por Lisboa. E eu até gosto muito da capital, mas o Porto não deve nem pode depender de Lisboa

Mas não basta o O de Oportunidade
Se não tivermos o R de Realismo
E a experiência de todos os dias lembra-me que realismo é saber prestar contas, é não ter medo de ser avaliado, ser avaliado pelas pessoas, Portuguesas e Estrangeiras, que adoptaram o Porto como sua cidade de trabalho e de lazer mas ser também avaliado pelo País e pela Europa (agora alargada) e espero que os projectos do PS para o Porto sejam capazes de transformar as Oportunidades em Realidades

Para isso será fundamental ainda
O T o T que podia ser o T de trabalho mas que eu prefiro chamar-lhe o T de Tarefa, porque as tarefas têm prazos a cumprir. E essas tarefas passam por REFORÇAR os aspectos positivos do Porto:Viver a Casa da Musica (por dentro e por fora), Espalhar o espírito que habita em Serralves (a beleza, a arte, a tranquilidade, a divulgação da ciência), Cuidar da Nossa Ribeira e do Douro (Património mundial), Mas também Reforçar as nossas instituições
Cientificas e Universitárias e implementar plataformas entre elas e as nossas escolas para que a Educação seja um motor para um novo arranque que já começa tardio

Mas as tarefas não passam só por aqui, é preciso corrigir ou melhorar os aspectos negativos do Porto, Os VISIVEIS:O transito caótico que nos enerva, atrasa e desgasta todos os dias, um centro da cidade que, à noite, deixou de ser um coração vibrante de gente, para ser uma cidade de ruas desertas, vazias de vida. Mas corrigir também os problemas HUMANOS (nem sempre TÃO VISIVEIS):Pensar nos marginais, nos idosos, nos deficientes, nos doentes crónicos, nos que vivem a violência e o abandono.

E para ultimo O do Porto, Escolhi o O o O de Ousar!
Que para mim sempre passou e passa sempre por FAZER, e para FAZER é preciso ESCOLHER escolher um caminho e ESCOLHER é renunciar à tentação fácil de querer
AGRADAR A TODOS. Mas como Fazer, eu sei fazer ciencia, eu ESCOLHI apoiar o Francisco Assis para o Porto, porque aposto que ele vai OUSAR ESCOLHER pessoas que saibam e queiram FAZER com que o PORTO tenha também um P de PAIXÃO