sexta-feira, outubro 28, 2005

Parque da Cidade no Guiness


A nova vereação não perdeu tempo e tem já pronta mais uma candidatura ao “Guiness Book of Records”.

Estrategicamente não apresentado durante a campanha, este projecto, que será implementado na ala nascente do Parque da Cidade, em Aldoar, estava já pronto, há semanas, sendo o seu traço proveniente do atelier de uma dupla de arquitectos de “grife” com créditos já bem firmados aquém e além fronteiras.

Desta vez a aposta será em mais um desporto de elites e, mais uma vez, com os menos jovens na mira, dando assim resposta em termos de equipamento ao envelhecimento acentuado que todos os anos vem assolando a população da nossa cidade (e eu que o diga...) .

Assim será agora o Golfe a modalidade escolhida, mas espectacularmente apresentado de uma forma inovadora que, como é timbre noutras realizações desta administração, será olhada com admiração no país e no estrangeiro, estando já assegurado que irá dar lugar a uma nova categoria de recordes no Guiness.

Assim, longe de se candidatar ao recorde do campo com mais buracos, o novíssimo “green” no Parque da Cidade irá inaugurar a categoria de recordes para o campo com o maior buraco.
Esta estratégia arrojada irá permitir uma concentração, quer dos investimentos necessários à sua execução, quer do esforço dispendido pelos seus utilizadores no decorrer do jogo, foi desenhada com o objectivo de colocar o Porto definitivamente no topo como destino de eleição do turismo sénior, podendo, ainda por cima, vir a ser executado a custo quase zero.

Com efeito, e aproveitando o exemplo do Pavilhão da Água, foi já solicitado por Rui Rio a Summaviele, novo director do IPPAR, a cedência para este efeito do buraco edificado na rua D. Manuel II (frente ao Museu Nacional de Soares dos Reis), actualmente na posse do IPPAR e ainda sem destino certo.

Caso desta vez o IPPAR, salienta-se com nova direcção, demonstre o necessário bom senso e respeito pela cidade, que recentemente tem faltado (para o que já foram também solicitados os bons ofícios de sua excelência reverendíssima, o Bispo do Porto) espera-se que possa, desta forma, ser dado o início a uma nova fase nas relações entre a Câmara do Porto e o Instituto.

Por outro lado, aproveitando a boa vontade do empreiteiro que tem já prometida a adjudicação da obra dos Aliados, o qual irá garantir o transporte a custo zero (se bem que fora das horas de expediente), a CMP apenas terá que despender o valor do gasóleo, bem como o montante necessário a duas (máximo três) sandes de presunto na “badalhoca” e respectivas cervejas, as quais foram já apalavradas com os motoristas dos veículos pesados.

Antes da apresentação do seu manifesto, na Alfândega, o futuro presidente da república, Sr. Prof. Cavaco Silva, teve a oportunidade de admirar o projecto, tecendo os maiores elogios à capacidade de inovação demonstrada pelo edil, referindo que é este tipo de iniciativas que tenciona vir a fomentar no decurso do seu mandato as quais, se bem orientadas, não deixarão de dar um contributo significativo para nos ajudar a ultrapassar a Eslovénia (desabafou ainda que a isso é que “Não se Resigna”)


António Moreira

3 comentários:

Incoerente disse...

Este projecto conta ainda com o apoio de José Socrates, ke recentemente emitiu o seu parecer favoravel , no documento mais esburacado da historia financeira de Portugal.

Soares em plena camapnha elitoral, acusa o candidato Cavaco Silva de cinismo, segundo o proprio, Cavaco Silva pretende apenas descobrir onde foram enterrados os fundos europeus recebidos nos anos 90.

De referir ainda o clima crispado dos Portuenses ke se unem num protesto global - os buracos não obdecem a planos de promenor , e não são conhecidos ainda estudos ke garantam o enterramentos das Torres do Aleixo .

Rui Rio garante ke seguirá em frente .

Carlos Ribeiro disse...

Mas pergunto eu, AM:

Em lugar de um buraco tão grande, que tem até um não sei quê de pornográfico e não estimula suficientemente as circunvolações cerebrais mais criativas, não seria melhor ereger nos belos prados do Parque da Cidade, um conjunto de artísticos manguitos, convidando-se democraticamente a população a competir em amenas competições de argolas? Podiamos chamar-lhes os menires do Riorix. Concurso de ideias já!!!

eu_mesma disse...

Quem irá carregar os menires? Será o Ocavacolix?