segunda-feira, outubro 31, 2005

a vida interna


Voltou a teoria do charuto!
Para quem não sabe este era o apelido que Orlando Barros Gaspar (famoso líder concelhio PS) fazia brindar sobre Nuno Cardoso. Na altura a relação com a desproporcionada altura do dito personagem provocava os risos e alimentava uma disputa política com o ex-presidente deixado na cadeira por Gomes.
Mais tarde, quando Gaspar se viu na contingência de perder poder no aparelho sacou da sua mais mediática golpada: a reconciliação com Cardoso. A partir daí juntou-se a fome com a vontade de comer e Nuno Cardoso queria ser candidato, Gaspar manter os seus "pontas-de-lança" na estrutura portuense.
Sócrates escolheu Assis, e a estratégia estragou-se, primeiro porque Assis não trouxe para junto de si Soares Gaspar (filho de Barros Gaspar), segundo porque apesar do mais velho Gaspar pensar o contrário as coisas correram bem no Porto - a derrota foi um sinal da vitória que se seguirá.
Ora pois! Há que conquistar o poder à força toda, mesmo impulsionando alguns a pedir a cabeça daquele que usaram para se encavalitarem no poder, e rogam a sua desfiliação. Deixou de ser Nuno e passa outra vez a charuto, como se os pecados de Cardoso fossem um ultraje às ambições deles, ou seja irem nas várias listas, nos vários lugares que querem.
Na passada 6ª feira os tais apoiantes de Orlando Gaspar pediram o cartão de Cardoso. Fizeram isso e mais...
O velho PS que perdeu duas eleições seguidas continua lá e só não percebe quem não quer, que só ganharemos quando certas personagens e certos métodos forem derrotados.
Nós, nunca apoiamos Cardoso e sempre estivemos distantes por considerar excessivo o PS Porto depender de um projecto pessoal. Diremos mesmo que Cardoso está a colher as tempestades que semeou, ou a deitar-se na cama que fez! E cuidado, nada que não lhes tivessemos dito frontalmente faz muito tempo.
No entanto, isto também ultrapassa os limites, não tem qualquer piada, nem sob o prisma do politicamente ludico que Gaspar alimenta.
Os antigos apoiantes de Cardoso dizem que agora necessitam expiar os seus pecados, colocando até Nossa Senhora de Fátima no discurso e no percurso ( e se a um herege como eu não afecta, aos mais católicos deve causar aflição), com Jorge Coelho ao barulho....
Tudo com as presidenciais pelo meio. A festa vai avançar, e espero que compreendam que o papel do Sede também é falar um bocadinho destas coisas, é que os partidos não são nem podem ser opacos....
Mas saibam que tenho dito a Orlando Barros Gaspar (por quem tenho consideração pessoal mas também um fortíssimo distanciamento político), muitas vezes:
"Que quem foi guerreiro toda a vida terá, inegavelmente que acabar como um guerreiro, padecendo no campo de batalha" - é o caso dele - ninguém espere que este forma de estar no PS acabe, sem conseguir derrota-la lá, nos votos!

3 comentários:

Vieira Alves disse...

E haverá alguém que se predisponha a enfrentar o "polvo" que ocupa as secções?
Os nomes que têm sido veiculados pelo SEDE estão, de uma forma ou outra, ligados a este OKUPA socialista.

sabe pouco disse...

A enfrentar sim! A ganhar depende dos militantes. Digo eu, que acho que vai ficar tudo na mesma.
Mas essa rapaziada nova está a fazer muito bem...

só-sei-q-nada-sei disse...

eles falam, falam... claro que não fico chateado