terça-feira, abril 12, 2005

Braga (na ordem do dia)

Eduardo Souto Moura não conseguiu, com o seu Estádio Municipal de Braga, vencer o prestigiado prémio Mies van der Rohe. O vencedor foi REM KOOLHASS, autor da Casa da Musica, com este edifício, que é a embaixada da Holanda em Berlim.

No entanto, a cidade de Braga joga em várias frentes e, não se deixando abalar pelo desaire no mundo da arquitectura, aproveitou o fim de semana para se aproximar da liderança da Superliga, onde o Sporting de Braga se constitui como sério candidato ao titulo, tendo deixado para trás Porto e Boavista. Uma pequena equipa do norte a competir com os gigantes lisboetas.
É caso para dizer, sim senhor!

4 comentários:

Anónimo disse...

Por mim prefiro o Braga do que aqueles Mouros! Onze anos é pouco. é deixa-los peneirar mais um bocadinho, aí uns 50 campeonatos!

Anónimo disse...

ha gajos chatos!
meus sedentos amigos;
não sei se já é tarde, ou se nem sequer vale a pena...
mas tenho comigo que nos esquecemos de falar no mais importante dá questão(isto ainda em relação a casa da música) que seriam as questões da arquitectura. Isto é: temos dois edifícios ou três (futuro conservatório), já muito se falou, até eu já disse demais, deram-se algumas achegas mas nunca ninguém foi mais longe do que um "encolher de ombros".
O desafio seria este: temos a casa da música pronta. o que fazer no terreno da adicais?

de qualquer forma FCP forever
amc laundes

Avelino disse...

Bom, Bom! Por mim não construia aquilo! MAs custa e dinheiro!

Anónimo disse...

O futebol não pode ser para aqui chamado