terça-feira, abril 26, 2005

O que pensa o PR

Confesso que não entendo o PR. No seu habitual discurso de 25 de Abril envia os habituais recados ao governo e aos partidos. Eu sinceramente prefiro um PR que fale claro e directo, que diga o que entende sobre as questões estruturais do País e que seja incisivo sobre os assuntos prementes - foi para isso que foi eleito.
Os recados ou insinuações só provêm da sua formação de causídico que, a mal de uma política em que os homens assumissem claramente as suas opiniões, tem criado sofismas em torno de cargos de poder.
Vamos lá ver:
-O que pensa o presidente do referendo do Aborto? Se concorda com a sua realização - quando acha legitimo realizá-lo?
- O PR acha que se devem sobrepor os referendos com outras eleições ou não? Se sim, com quais, se não, como resolver a abstenção nas propostas referendárias.
- O PR acha que o pacto de estabilidade é para manter e portanto exorta o governo a cumprir o défice, ou não, acha que é uma questão económica e a coesão social está à frente, nomeadamente no que toca ao emprego e ao investimento.

Desculpem-me os camaradas que por tuta-e-meia gostam de elogiar o PR (atitude fácil), mas eu não compreendo na maior parte dos casos o que ele quer e não me identifico com gente que só diz metade do que pensa.


1 comentário:

fortuna disse...

A mim não me preocupa que ele só diga metade do que pensa, a mim o que me tem preocupado é se ele diz TUDO o que pensa. Será que o que ele diz é tudo o que tem para dizer?